[Música] #SalaDigital: Spalla da OSESP é o destaque no encerramento do ciclo de sonatas de Beethoven

 #SALADIGITAL: EMMANUELE BALDINI E LUCAS THOMAZINHO ENCERRAM O CICLO INTEGRAL DAS SONATAS PARA VIOLINO E PIANO DE BEETHOVEN

 




A série #SalaDigital da Sala Cecília Meireles, espaço da FUNARJ, transmite ao vivo o terceiro e último concerto do Ciclo Integral das Sonatas para violino e piano de Ludwig van Beethoven (1770-1827),  no dia 26 de setembrosábado, às 19 horas, através do canal YouTube da Sala Cecília Meireles. A série #SalaDigital tem o patrocínio da PETROBRAS.


O terceiro concerto traz o duo Emmanuele Baldini (violino) e Lucas Thomazinho (piano),  interpretando as Sonatas para violino e piano nº 1, nº 2, nº 3 e nº 9.

 

Ao longo de toda a transmissão serão arrecadadas doações para o Sindicato de Artistas e Técnicos em Espetáculos do Rio de Janeiro SATED-RJ, que auxilia profissionais de teatro e música duramente atingidos pela interrupção de concertos, óperas e peças de teatros por causa da pandemia de Covid-19.

 

A Sala Cecília Meireles segue o Protocolo de Segurança Sanitária da FUNARJ e o palco foi preparado para que os músicos se apresentem com segurança.

 

Após a transmissão, o vídeo ficará disponível para o público no YouTube da Sala Cecília Meireles e no da FUNARJ. O link para o YouTube da Sala é https://www.youtube.com/c/salaceciliameireles.

 

www.salaceciliameireles.rj.gov.br

https://www.facebook.com/salaceciliameireles/

Twitter: @SalaCeMeireles

Instagram: @salaceciliameireles

Podcast da Sala Cecília Meireles: https://spoti.fi/2SuTfrg


 

Emmanuele Baldini, violino

Lucas Thomazinho, piano

 

Programa:

 

Ludwig van Beethoven (1770-1827)

 

Sonata para violino e piano em ré maior, nº 1 op. 12 (1798) – 20’

I – Allegro con brio

II – Tema con variazioni: Andante con moto

III – Rondo: Allegro

 

Dedicada a Antonio Salieri (a quem também dedicaria as de nº2 e nº3) e composta durante o período em que estudou com Haydn, esta primeira sonata muito se assemelha ao estilo do próprio Haydn ou mesmo Mozart.

 

Sonata para violino e piano em lá maior, nº 2 op. 12, (1798) - 20’

I – Allegro vivace

II – Andante, più tosto allegretto

III – Allegro piacevole

 

Sonata para violino e piano em mi bemol maior, nº 3 op.12 (1798) – 18’

I – Allegro con spirito

II – Adagio con molta expressione

III – Rondo: Allegro molto

 

Sonata para violino e piano em lá maior, nº 9. 47, “Kreutzer (1803) – 40’

I – Adagio sustenuto presto

II – Andante con variazoni

III – Presto

 

Esta sonata é notável por sua dificuldade técnica, duração incomum (cerca de 40 minutos) e alcance emocional. É conhecida como a Sonata Kreutzer em homenagem ao violinista Rodolphe Kreutzer, a quem foi dedicada, mas que não gostou da peça e se recusou a tocá-la.

 

Emmanuele Baldini

Emmanuele Baldini é spalla da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo e membro do Quarteto de Cordas OSESP. Venceu o primeiro concurso internacional aos 12 anos de idade e, mais tarde, o Virtuositè de Genebra e o primeiro prêmio do Fórum Junger Künstler de Viena. Apresentou-se em recitais nas principais cidades italianas e européias e participou de longas turnês pela América do Sul, Estados Unidos, Europa, Austrália e Japão.

 

Emmanuele Baldini gravou as sonatas de Franck e Magnard; os Duetos para dois Violinos e Sonatas para Violino e Violoncelo de Viotti e um CD com obras virtuosísticas de Paganini, além das obras de Martucci e os Caprichos para Violino solo de Locatelli. Em 2007 lançou o CD `Virtuoso’ com obras para violino e piano de Sarasate, Kreisler, Tartini, Mignone entre outras.

 

Foi spalla da Orquestra do Teatro Comunale de Bolonha e no Teatro Giuseppe Verdi de Trieste, atuando também como concertino na Orquestra do Teatro alla Scala, de Milão.

 

Como solista, tocou com orquestras como a Rundfunk Sinfonieorchester Berlin, a Orchestre de la Suisse Romande, a Wierner Kammerorchester, a Flanders Youth Philharmonic Orchestra, a Orquestra Estatal da Moldávia e a do Teatro Giuseppe Verdi de Trieste. Sobre ele, Claudio Abbado escreveu: “Fiquei impressionado com sua qualidade musical e com tamanha habilidade técnica”.

 

Nascido em Trieste, Itália, iniciou os estudos de violino com Bruno Polli e em seguida aperfeiçoou-se na classe de virtuosidade de Corrado Romano em Genebra, com Ruggiero Ricci em Berlim e Salzburgo e, em música de câmara, com o Trio de Trieste e com Franco Rossi, violoncelista do Quartetto Italiano.

 

Lucas Thomazinho

Premiado com o Finalist Prize no XIX Santander International Piano Competition (Espanha), o pianista paulista Lucas Thomazinho vem desenvolvendo uma trajetória de destaque. Nasceu em 1995 e aos nove anos de idade ganhou o primeiro concurso, vencendo desde então mais de uma dezena de concursos nacionais e internacionais, dentre eles, o 1º lugar no XVIII Santa Cecilia International Competition (Portugal), o 2º lugar e o prêmio do público no I Teresa Carreño International Piano Competition (Miami), premiado também no V Concurso Internacional BNDES de Piano, no Concurso Internacional de Interpretação Pianística da obra do compositor Osvaldo Lacerda e no PIANALE International Academy & Competition (Alemanha).

 

Já atuou como solista de orquestras como a RTVE Symphony Orchestra, a Filarmônica de Minas Gerais, a Sinfônica de Campinas e a Orquestra Filarmonia das Beiras, trabalhando com maestros como Miguel Ángel Gómez Martínez, Dean Whiteside, Marcos Arakaki, Victor Hugo Toro. Lucas já se apresentou em diversos recitais no Brasil e no exterior com destaque para seu concerto no encerramento da 2ª edição do festival “The Music World” em Ponta Delgada (Portugal), no Festival Viva Villa promovido pela OSESP e no 49º Festival de Inverno de Campos do Jordão, atuando tanto em recitais solo como em música de câmara, em salas como o Conservatório de Coimbra, Casa da Música (Portugal), Sala São Paulo, Sala Cecilia Meireles, MUBE – Museu Brasileiro de Escultura, MASP – Museu de Arte de São Paulo, Fundação Maria Luisa e Oscar Americano, Cidade das Artes, Centro Cultural São Paulo, Instituto CPFL Cultura, Sociedade Brasileira de Eubiose, CMB - Centro de Música Brasileiro, Conservatório de Tatuí, Teatro Castro Mendes, dentre outros.

 

Participou de Master Classes com grandes nomes da música como Pierre Laurent Aimard, Alexander Toradze, Paul Lewis, Joaquím Soriano, Justas Dvarionas, Elisso Virsaladze.

 

Desde o início de seus estudos, Lucas Thomazinho foi bolsista na Fundação Magda Tagliaferro, tendo tido como professores Zilda Candida dos Santos, Armando Fava Filho e Flavio Varani. Atualmente cursa bacharelado na USP Universidade de São Paulo, onde é orientado pelo pianista Eduardo Monteiro. Em 2017 foi lançado seu primeiro CD pelo selo KNS Classical com patrocínio da Cultura Artística.

My Instagram

Copyright © Desconexão Leitura. Designed by OddThemes