[Ásia Nas Entrelinhas] O reino dos gatos




Pra qualquer pessoa que seja apaixonada por gatos esse filme é um verdadeiro deleite. O que esperar de mais uma obra de arte do estúdio Ghibli? Realmente tudo. Quando parei e assisti essa obra, num primeiro momento não encontrei palavras para descrever tamanha felicidade, parecia que minha mente e meu coração tinham sido invadidos e expostos na tela de uma forma que nem eu havia imaginado. Ouso dizer que meu amor por esse filme é tão grande quanto meu amor pelos bichanos. Agora chega de falar das minhas impressões e vamos descobrir um pouquinho mais sobre esse Reino?

Para começar, vamos falar sobre a personagem principal, Haru. Ela, uma menina comum e de muito bom coração que assim como qualquer catlover, sempre salva um bichano do perigo. E é justamente esse ato de salvar um gatinho que a coloca num dos maiores apuros de sua vida! Haru estava na rua, quando vê que o animalzinho atravessar a pista com um pacotinho na boca, de repente o sinal abre e num estalo a menina salva o bichano de um atropelamento. Até aí tudo esta normal, mas uma coisa estranha acontece, o gato agradece a humana, pelo feito. Esse é só o começo da reviravolta na vida de Haru.


Na mesma noite a menina recebe uma visita muito inesperada, descendo a rua surgem gatos de pé nas duas patas, como numa procissão trazendo algumas notícias para nossa personagem. Seu feito, chegou até o Rei dos gatos e por um acaso muito grande, o felino que mais cedo foi salvo pela garota, não era nada menos que o príncipe e agora ela tem o privilégio de se casar com ele —  OI?.


Haru, começa então a receber diversos presentes de gato e se vê dentro de uma grande enrascada, para se livrar dessa só buscando ajuda no Escritório Comercial dos Gatos, diz uma voz pra ela. Teria nossa personagem enlouquecido? Não, tudo vai ser explicado! Barão e Muta, outros dois gatos que se opõem a seguir o que o Rei diz e pertencem ao Escritório Comercial e acompanham Haru, através de muitos portais, até o Reino dos Gatos para impedir tal casamento bizarro.

O Rei não é facilmente convencido. Os três vão precisar ser muito espertos para conseguir sair do Reino a tempo e voltarem para o nosso mundo com tudo resolvido. Mas não sem uma ajudinha extra de Yuko, que traz consigo uma trajetória curiosa, que pega bem no nosso coraçãozinho e nos deixa emocionados — não esqueça, sempre faça o bem aos gatinhos, nunca se sabe quando você precisará da ajuda deles.
(Foto no campo verde)

Como sempre o Estúdio Ghibli não poderia deixar de fora ao crescimento da personagem principal ao longo da aventura, Haru explora todos os seus sentimentos ao redor da narrativa, como se fosse uma grande transição de uma menina estabanada para uma mulher. De fato, Haru não é a mesma personagem no final da história. Também, quem seria?! De fato, ninguém!

E aí? Que tal se juntar a Haru nessa aventura, então pode ligar agora sua Netflix, porque esses e muitos outros filmes do Estúdio Ghibli estão disponíveis para amantes da cultura japonesa, como nós.


Larissa Costa

My Instagram

Copyright © Desconexão Leitura. Designed by OddThemes