[Crítica Musical] Track-By-Track: Future Nostalgia de Dua Lipa

Hey, Desconectados! Eu sou Taú e trago aqui mais uma crítica faixa por faixa do álbum fresquinho de Dua Lipa: 'Future Nostalgia', tenham uma boa leitura e se preparem para entrar na máquina do tempo.






1- Future Nostalgia

Dua inicia o álbum se entitulando uma 'Fêmea Alpha'. Dizendo que ela faz tudo que ela quer e consegue o que quer sem precisar de homem algum, mesmo que eles insistam em acreditar nisso. Óbvio que a sonoridade remete ao título do álbum e da música, nos leva a acreditar que estamos numa discoteca dos anos 80 e dançando isto com passinhos marcados. o modo como o backing vocal eletrônico canta me lembra Daft Punk e eu gosto disso por que mesmo que Dua Lipa tenha referências da década de 80, ainda tem de pessoas que reverberam este conceito até hoje.

2- Don't Start Now

A música que todos conhecem disserta sobre um cara que arrasou o coração de Dua mas que agora quer voltar e sente ciúmes. A sonoridade tem uma guitarra predominante de um modo bem verão anos 80, esta com certeza também é pra se acabar na discoteca de tanto dançar e mandar uma mensagem pro boy lixo mesmo assim. Além disso o piano traz toda a diferença para a música, a batida também é muito contagiante, além de algum instrumentos sinfônicos como o violino, e não é a única vez que vocês ouvirão isto nesse álbum, tem muito disto nele, o que corrobora para sua identidade mutável.

3- Cool

"Cool" fala sobre uma paixão tão fofa de adolescência, uma pessoa que a observa, ama e cuida como ninguém. A sonoridade também predomina a guitarra que traz um ar de romance adolescente, a linha melódica também ajuda, tirando a letra que é muito adulta, esta música poderia sem dúvida tocar em algum musical da Disney por ser um romance americano clichê. Porém gosto da sensação que esta música me traz, de balançar os ombrinhos e fechar os olhos de tão gostosa que ela é de ouvir.

4- Physical


Chegamos na minha faixa preferida! Que fala sobre amar uma pessoa e querer se manter tão próxima a ela, ter um contato tão físico até que se tornem um só. Aqui predominam-se os instrumentos de cordas, guitarra, baixo e violão além da bateria que traz referências do Rock para a faixa que é uma das mais "future nostalgia" do álbum pois é muito anos 80 mas também há muito do futurístico aqui, do pós modernismo. O modo como esta música envolve seu corpo e o obriga a dançar é uma coisa que eu senti poucas vezes na vida.

5- Levitating

"Levitating" fala sobre escolher um cara que é tudo para ela, e faz muitas relações sobre o que este homem significa pra ela com expressões do espaço. A sonoridade traz a questão da orquestra de volta, um coral, e une tudo isto com o ritmo do baixo dos anos 80. Gosto muito desta faixa pelas contrastantes linguísticas impostas e também pelo coral que se não fosse por ele esta faixa passaria despercebida ou se assemelharia demais com "cool" e "Future Nostalgia".

6- Pretty Please

Esta faixa é um pedido de atenção para o boy, pois ele faz tão gostoso que ela está com saudade. Esta é mais eletrônica, com o baixo predominante ainda, além da percussão. No começo parece uma música que vai permanecer naquele ritmo e não é ruim mas a mudança dela me surpreendeu. O modo como as vozes e os versos se sobrepõem no final da faixa também me chamou a atenção por estar tão bem produzido.

7- Hallucinate

"Hallucinate" fala sobre ficar louca quando o boy cumpre o que foi dito na faixa anterior - responde as mensagens. - o baixo sobe e desce nas notas e isto traz algumas lembranças também dos anos 70. Não gostei muito da canção, creio que na letra muitas delas já falam o mesmo e na sonoridade não há nada que me prendeu ou me surpreendeu.

8- Love Again


A música fala sobre se apaixonar e não acreditar que de fato, encontrou alguém que conseguiu esta proeza. O instrumental poderia ter sido feito tranquilamente por Clean Bandit pela orquestra sinfônica em casamento com o eletrônico. Esta faixa tem muitas referências, a primeira é das músicas clássicas da idade média, a segunda é as notas do violão e nos momentos que ele predomina que é uma coisa latina meio Shakira, a terceira é esta vibe meio country que lembra Miley Cyrus e seu pai. A bateria também quebra muito esta questão do tempo e unifica tudo em uma música só, e isto me faz gostar muito desta música por que é uma mistura inesperada que deu muito certo.

9- Break My Heart

Essa fala sobre Dua Lipa não seguir sua própria regra de ignorar o ex, e ter medo de se apaixonar de novo, uma vez que já se decepcionou. Assim que se ouve esta música, vem o sentimento de dejavú (eu já ouvi isso antes) e é exatamente sobre isso que se trata o CD. É uma das minhas faixas favoritas e a linha melódica em conjunto com as notas alcançadas por Dua é uma coisa de louco.

10- Good In Bed

A penúltima fala exatamente sobre o que aponta o título: um casal que é bom de cama e se entende naqueles momentos. Esta já tem mais artifícios dos anos 2000, mas com uma vibe mais anos 80 ainda. O piano e o baixo ainda predominam. Acho que esta poderia ser a última faixa por trazer este sentimento quando ouço mas ela já vai nos indicando que é o final do CD.

11- Boys Will Be Boys

Dua Lipa finaliza seu álbum de uma forma muito emocionante e com uma mensagem social! Ela fala aqui sobre como homens são criados para continuarem agindo como crianças e as meninas crescem. Gosto de como ela determina o fim deste CD por ser um ritmo atemporal, o humano. O coral das crianças, o piano, o violão; tudo nos faz prestar atenção na mensagem que Dua Lipa quer passar. Por favor, escutem esta canção!




"Future Nostalgia" traz em si o sentimento de Dejavú, já ouvimos coisas parecidas antes mas também traz a sensação de algo inédito, por que é exatamente sobre isso. O álbum mescla sonoridades atuais e dos anos 80 e cria um conceito excepcional que nos transborda diversos sentimentos. É puramente arte. Dua Lipa consegue se transpor enquanto sua voz em cada faixa é diferente e suas linhas melódicas estão mais exímias que nunca. Future Nostalgia é o que se ouve em dias felizes, tristes, melancólicos, de raiva, por que Future Nostalgia não fala sobre um álbum que mescla sonoridades antigas com atuais, fala sobre nós que continuamos humanos e gostando da mesma coisa e permanecendo com sentimentos independente do tempo.





                                                                                                
Texto: Taú
Compositor, escritor e técnico de negócios
Instagram: @tauoficial_

ACESSE TAMBÉM NOSSAS REDES SOCIAIS



My Instagram

Copyright © Desconexão Leitura. Designed by OddThemes