Por Trás do Som: Majur - O Espelho da Representatividade [Especial Mês da Consciência Negra]


Hey, Desconexão Leitura! Eu sou João Victor e o Por Trás do Som de hoje mostra ninguém menos que a nova voz do R&B brasileiro, um dos maiores tesouros da música negra, ela que geralmente é confundida pelo Google com a moça do tempo, Majur! Bom Náufrago na biografia de Majur a todes!




Marilton Conceição Júnior, nasceu em 21 de outubro de 1996 em Salvador na Bahia e já criança demonstrou aptidão para a música, tendo em vista que desde os cinco anos já se apresentava em orquestras musicais.

Majur vêm de uma família simples, uma mãe que a carregava junto com sua irmã para catar lixo reciclável e assim ter o sustento da casa. Quem diria que no meio de tanta luta haveria uma reviravolta maior que toda a desigualdade, hein?

A compositora é uma pessoa não-binária (não se identifica absolutamente com os gêneros masculino/feminino) e transparece com uma naturalidade sua imponência e sua figura representativa para o movimento negro e LGBT+. Na Parada Ao Vivo ela falou um pouco sobre isso:

" eu passei esse processo de 17 ( anos) até agora bem conturbado onde eu precisava me mostrar na sociedade, as pessoas me perguntavam, e cada vez mais a cobrança chegando na porta. [...] encontrar uma nomenclatura de gênero não significa ainda que somos isso por que podemos ser o que a gente quiser. "




A cantora é uma revelação para a música brasileira, no ano passado lançou o EP "Colorir" com 3 faixas bem diversas que passeiam pelos caminhos conceituais na cultura negra e LGBT+.

" Os núcleos por mais que sejam vistos como separados, foram separados por uma questão de direitos, a gente precisava ter direitos enquanto LGBT, enquanto pessoa negra para existir mas quando a gente se junta percebemos que as questões são muito iguais e que essa questão de núcleos separados não tem nada a ver [...] se a gente se junta podemos ser muito mais fortes". Disse majur para o canal Le Diplomatique



Este ano foi muito importante para a carreira da intérprete. Além de ter sido apadrinhada por ninguém menos que Caetano Veloso, a música "AmarELO" com Emicida e Pabllo Vittar deu grande visibilidade a Majur e lhe rendeu indicação no Prêmio Multishow como Canção do Ano.

Ela não para! O Single "20ver" já tem mais de 1 milhão de visualizações no Youtube. 

Seu recente lançamento, o clipe de 'Náufrago' parceria com Hiran está todo conceitual e impecável.
Clique Aqui para assistir.








Texto: João Victor Carneiro
Compositor, escritor e técnico de negócios
Instagram: @joaoo.victtor13

My Instagram

Copyright © Desconexão Leitura. Designed by OddThemes