Por Trás do Som: Baco Exú do Blues - Comandante da Juventude Atual [Especial Mês da Consciência Negra]

Hey, Desconexão Leitura! Eu sou João Victor  e este é mais um Por Trás do Som especial, contando a história do baiano que conquistou o Brasil com seu rap romântico-militante. Ele que foi eleito o homem mais lindo do mundo por: Eu Mesmo, Baco Exu do Blues! boa leitura para todos!




Diogo Álvaro Ferreira Moncorvo, nascido em 11 de janeiro de 1996 em Salvador é proveniente de uma família muito simples e pobre. Baco largou a escola na sexta série para tentar viver de sua arte, o artista afirma que só se descobriu na música após ter visto que todas as outras profissões não se encaixavam para ele, e ele não queria seguir os padrões de emprego formal onde um manda e outro obedece. Desde criança olhando seus limites e tentando quebrá-los.

No ano de 2016 o cantor lança seu primeiro trabalho autoral: 'Solicídio', que é um rap com flows muito impactantes e já mostra a que Baco veio.




Em 2017 foi lançado seu primeiro álbum 'Esú' que de fato trouxe a fama ao cantor principalmente com a faixa "Te Amo Disgraça", que só este áudio conta com mais de 24 milhões de visualizações no youtube e 34 milhões de plays no Spotify. Fora as indicações e vitórias de prêmios que este álbum rendeu para Exu do Blues. Incrivelmente sensacional!

Seu primeiro CD disserta veemente acerca da depressão, o cantor é diagnosticado com a doença e quis expor isto no álbum, demonstrando a  vivência da doença para o homem negro:

"É esquecido que toda criança preta sofre muito, independente da sua classe social ou de sua localidade então eu acredito que todos nós negros temos tendências depressivas e isso não é dito e isso não é discutido e não vemos isso como problema real". Lembrou o cantor em entrevista ao programa 'Espelho'.





No final de 2018 nasce 'Bluesman', seu segundo disco que fala sobre como a arte e a cultura foi roubada dos negros para ser aceita no mercado e que hoje é necessário tomar isso de volta. Com direito a um filme visual muito conceitual e fotográfico, vale a pena conferir.

O rapper se vê como uma figura de representatividade para o movimento negro no país, num papo sobre racismo e o surgimento desta estrutura, explica:

"Você sabe que o mundo é racista, que as pessoas são racistas, mas você não sabe que você também foi condicionado a ser racista também mesmo sendo preto [...] Você percebe que a religião te induz a ser racista, a escola te induz a ser racista". Disse Baco ao programa 'Espelho'.




O compositor este ano fez parceria com Gloria Groove, Hiran, e Atoxxa na música Lágrima e seu último lançamento foi a música "5 conto" que conta com uma vibe Dance que nunca o vi explorar.

Baco Exú do Blues foi o escolhido para esta matéria especial para o mês da consciência negra por motivos óbvios: um negro que faz música falando sobre sua vivência e não esquece de ser humano. Sua vivência, independente de transposta nas músicas ou não, exalta o povo negro pois ele já faz história por ter saído de um lugar baixo e formado, com muita luta seu império sem diminuir ou pisar em ninguém. Sua história é um verdadeiro espelho para muitos de nós.






Texto: João Victor Carneiro
Compositor, escritor e técnico de negócios
Instagram: @joaoo.victtor13







ACESSE TAMBÉM NOSSAS REDES SOCIAIS




My Instagram

Copyright © Desconexão Leitura. Designed by OddThemes