[Crítica Musical] Track-by-Track: 'Lover' de Taylor Swift

Hey, Desconexão Leitura! Eu sou João Victor e essa é mais uma crítica faixa por faixa do novo álbum da Taylor Swift, o "Lover"! Boa leitura a todos!





1- I Forgot That You Existed 

Taylor inicia com uma música que diz bastante sobre sua nova era, tanto pessoal, quanto profissional. A faixa fala sobre esquecer da existência de uma pessoa que não valeu a pena e a surpresa deste sentimento. O sample me lembrou ao da música ‘Trouble’ da Iggy Azalea com a Jennifer Hudson porém mais lento e com uma pegada atual, além da impecável linha melódica que jnto com todos os artifícios, nos transportam à uma época teenager dos anos 2000. Gosto muito das entonações da cantora  na faixa, ela sempre encarna muito bem suas eras e aqui não foi diferente.  


2- Cruel Summer 

Taylor, eu sei o que você fez no verão passado. “Cruel Summer” fala acerca de uma paixão, a descrição dela e seus efeitos. O modo como a guitarra e as batidas eletrônicas se unem para a sonoridade dessa música é divino! Gostei muito da vibe “Taylor do passado” empregada nessa faixa também. 


3- Lover 

A música que dá nome ao CD fala sobre a pessoa amada de uma forma tão fofa que nem eu consigo descrever aqui, vão lá ouvir e me dizer o que acharam nos comentários. A sonoridade é meio clássica-romântica, nada de novo pro cenário musical nem para a cantora, é possível encontrar melodias parecidas em músicas do Ed Sheeran, Shawn Mendes, entre outros. A colocação clássica e moderna é latente aqui e no álbum todo e creio que seja uma ótima música para a compositora se sobressair nos charts mundiais. 


4- The Man  

Aqui temos uma letra muito questionadora e perfeita. A faixa faz uma comparação entre homens e mulheres na sociedade e fala sobre os privilégios de ser homem. Que empoderada, ela. As melodias são completamente atuais e quebram com o que vinha sido ouvido, o que eu acho ótimo pois ao contrário se torna chato e entediante. Gosto muito dessa Taylor Swift mais empoderada, pois sentia muita falta de um empoderamento nela, tendo em vista todas as situações de machismo ridículas que já enfrentou. 


5- The Archer 

Nesta Faixa Taylor fala sobre uma tristeza não específica, porém creio que se trata daquele sentimento de não-pertencimento à nada e um vazio obscuro em seu coração. A melodia é branda, quase inexistente pois o maior instrumento dessa música é a voz calma de Taylor e ecos da mesma. Gosto da ideia proposta da canção, porém não achei uma das melhores do CD, achei uma proposta que poderia ter sido melhor executada com mais artifícios sonoros. 


6- I Think He Knows 

A música fala sobre querer muito alguém e achar que esse alguém já sabe disso sem precisar falar. As sonoridades são como a faixa 4 que quebram com o que vêm sido construído.  


7- Miss Americana & The Heartbreak Prince

Essa é minha música preferida do CD! Ela fala sobre um amor onde duas pessoas são companheiras mesmo tendo que resolver as dificuldades da vida, e a escolha de enfrentarem tudo juntos. Além de uns shades que não podem faltar. Falando da sonoridade, pra mim, é uma das melhores do CD, com referências de Blank Space - canção de Taylor do álbum '1989' - e vibes de Melanie Martinez pela linha melódica e algumas batidas. Ela tem um perfeito casamento  da letra com a melodia e o tempo da música, além de ser dançante e muito nostálgica.


8- Paper Rings

"Paper Rings" disserta sobre um amor tão forte que faz uma pessoa casar com outra até mesmo com alianças de papel. Eu gosto da vibe Avril Lavigne dessa faixa que traz aquele "rockzinho" adolescente o que já identifica bastante a melodia. A letra dessa música é muito boa e nos faz lembrar daquele amor de verdade.


9- Cornelia Street

Chegamos na "bad vibe song" do álbum. Esta fala sobre ter terminado um relacionamento e não querer voltar tão cedo para a rua do ex, lembranças e uma afirmação de que ainda há amor e medo de perder a pessoa. O que me encanta nesse álbum é que as músicas fogem um pouco do contexo do qual estamos acostumados,  esta mesmo tem uma letra pesada e uma batida melancólica mas nada lenta. Gostei muito das mudanças de tom da cantora nessa música também.


10- Death By A Thousand Cuts

A faixa fala sobre como dói - mais especificamente mil cortes - perder a pessoa que ama, os dilemas e a afirmação de que ainda há sofrimento e não consegue evitar isso. As melodias são uma vibe meio praiana/eletrônica/lírica, que pode estar parecendo uma mistura doida mais eu juro que ficou perfeito e se quiserem provar é só ir lá ouvir. Amei essa música e as pausas para as batidinhas instrumentais entrarem e ganharem vida são divinas e mudam a música para melhor sem dúvidas.


11- London Boy

"London Boy" fala sobre estar apaixonada por um garoto de Londres com várias referências do lugar e comparações entre o americano e o inglês. Amo a batidinha que é muito cativante e permeia esse álbum todo em alguns momentos, as amplificações da voz de Taylor estão perfeitas também. A fala do boy no começo da música dá um toque chique e a linha melódica complementa esse sentimento.


12- Soon you'll Get Better

Esta que é a faixa mais triste do CD, fala sobre um término novamente e que depois que a chuva passar e quando tempo abrir, abra a janela e veja eu sou o sol. A sonoridade é uma simples base de violão com a voz branda de Taylor e coro ao fundo de Dixie Chicks muito bem entoados.


13- False God

Essa é uma música para aqueles momentos íntimos com o crush. A canção faz uma relação  lúdica entre deus e o paraíso e a pessoa amada. Chique, né? A batida é uma das mais gostosinhas do álbum, com sonoridades de saxofone que deixa tudo mais sexy, não gostei muito da linha melódica em alguns momentos da música pois estava correndo muito e achei preguiçoso não ajustar isso. Ouçam essa música e sintam ela de corpo e alma, não vão se arrepender.


14- You Need To Calm Down

Eu sei que vocês estavam esperando essa música! Este hino fala sobre aquelas pessoas que adoram destilar ódio nos outros e espalhar preconceito e ignorância por aí e que elas precisam abaixar a bola um pouquinho. A batida é perfeita, combina completamente com a letra e linha melódica, muda um pouco o conceito do CD mas continua com a essência de Taylor nessa nova era. Falando nisso, esta faixa em especial me enche de orgulho pois no clipe há várias figuras representando a comunidade LGBTIA+ e põe fim à rixa feminina dela com Katy Perry. Por isto digo e repito que esta é uma das melhores fases de Swift.


15- Afterglow

"Afterglow" fala sobre ter ciência de que foi responsável pelo término mesmo sem querer mas ainda sofre e sabe que o outro sofre. A linha melódica é divina, daquelas que todo mundo canta e bate palminha no show, perfeito. A voz de Taylor também está impecável, atingindo todas as notas perfeitamente. Essa música não tem defeitos também, vão lá conferir!


16- ME! 

A música mais animada do álbum fala sobre a importância de ser você mesmo e se amar do seu jeito, para que o outro te ame também. A sonoridade tem trompetes e bateria aflorados o que traz outra narrativa diferente para o CD mas muito condizente com esta música. Devo ressaltar que o clipe dessa faixa também é muito bom.


17- It's Nice To Have A Friend 

Esta incrível faixa conta uma história de como dois amigos se apaixonam e começam a ficar. A batida é exímia, uma das melhores do CD, casa perfeitamente com as vozes no coro, trazendo harmonia e calma, creio que também graças as referências chinesas na fonografia.


18- Daylight

Na última faixa Taylor fala sobre poder enxergar a luz do sol pois consegue ver seu amado e enfim, sair da escuridão. A batida é uma das mais atuais do CD, não nos traz nostalgia mas sim melancolia. Vocês sabem que eu gosto de quando terminam o álbum de uma forma calma, fechando uma história e tem uma frase muito especial no final desta música que marca o que essa nova era significa na vida da compositora.





"Lover" traz exatamente o sentimento descrito no título, é um álbum amável do começo ao fim trazendo a Taylor o mais real possível e completamente limpa de todas as suas outras eras. Líricamente é um CD adolescente que conta dramas e gratificações do amor clássico porém sonoramente nos traz ritmos inéditos que a cantora nunca havia experimentado que por sua vez ficou magnífico limpando a todo momento nossos ouvidos para que a melancolia não se torne tédio. Creio que este disco é amável não só por falar de amor mas por nos fazer entender que pessoas sofrem pelo amor e que não somente o amor romântico existe, em "You Need to Calm Down" fala também sobre o amor ao próximo e respeito para que o outro ame da sua maneira. Dito isso, Taylor não só atingiu seu objetivo de me fazer amar seu CD novo como também me fez amar a sua nova personalidade.



Texto: João Victor Carneiro
Compositor, escritor e técnico de negócios
Instagram: @joaoo.victtor13


My Instagram

Copyright © Desconexão Leitura. Designed by OddThemes