[Críticas]: Meu Eterno Talvez

Crítica: Meu Eterno Talvez 


Meu Eterno Talvez: Nova comédia romântica promete algo que não consegue entregar e filme acaba sendo bem tosco.

Sasha e Marcus são dois amigos de infância que crescem ao lado um do outro em São Francisco. Como os pais de Sasha regularmente a deixam em casa sozinhas enquanto cuidam de sua loja, os pais de Marcus costumam convidá-la para jantar, onde ela gosta muito da comida caseira de sua mãe. Eventualmente Sasha e Marcus formam uma amizade próxima que continua na adolescência, mas isso é quebrado quando Sasha dorme com Marcus para tentar consolá-lo depois que sua mãe morre em um acidente. Uma cunha é conduzida entre os dois quando eles discutem logo depois e eles eventualmente se separam.

O filme te cativa pelo trailer, parece uma ótima comédia romântica, super divertida e apaixonante, mas não é isso que é entregue, Meu Eterno Talvez tem uma boa premissa, mas a execução não é boa.

A direção é sem graça e o roteiro da Ali Wong é mal escrito, o roteiro tem muitos furos, erros de continuação, além das piadas não funcionarem e os arcos e personagens serem rasos. A produção ao menos se esforça para manter o filme, mas ainda não é o suficiente.

O elenco em geral também é um caos, do casal protagonista apenas Ali Wong se salva, ela é carismática, cativante e você acaba gostando da personagem, até mesmo porque ela não está envolvida em um estereótipo feminino ou asiático e isso é interessante, afinal essa parte do filme é bem interessante, o fato de termos um casal asiático como protagonistas e de não ter esses estereótipos raciais que é comumente visto em filmes americanos. Porém enquanto Ali é super carismática, Randall Park, seu parceiro de cena, é sem sal e chato, dá sono só de olhar para ele, o resto do elenco não é muito memorável, menos é óbvio a participação especial de Keanu Reeves, que é totalmente desnecessária, eu adoro o Keanu, mas as cenas dele era um alívio cômico que só serviu para me deixar desconfortável e com muita vergonha alheia.

O filme tem uma trilha musical boa, a música que embala os créditos e o trailer é “Always Be My Baby” da Mariah Carey, inclusive o nome original do filme é uma brincadeira com o nome da música (Always Be My Maybe) e a parte técnica funciona bem.

O filme tinha um baita potencial, mas acabou sendo uma comédia romântica tosca, confusa e corrida, ela não te prende, você fica entediado e a única coisa boa é a Ali Wong e a música da Mariah Carey. Infelizmente não funcionou.

Escrito por Daniel Gomes.

My Instagram

Copyright © Desconexão Leitura. Designed by OddThemes