[Crítica Musical] Track by Track: "She is Coming" de Miley Cyrus

Hey, Desconexão Leitura, eu sou João Victor e essa é mais uma crítica faixa por faixa do novo EP de Miley Cyrus, chamado: "She Is Coming", boa leitura a todos e vão ouvir, porque adianto que está incrível!




1- Mother's Daughter

Miley já começa com todo estilo, a primeira faixa fala sobre a liberdade, ser quem se é e depender apenas de si. O som é uma coisa de louco! O pop de 2012 está vivíssimo aqui com uma batida envolvente e tecnológica-futurística, as impecáveis notas alcançadas por Miley e a linha melódica em conjunto com a segunda voz fazem toda a diferença. Eu como bom sagitariano amei essa música do início ao fim por finalmente conseguir ver a Miley Cyrus reiventada, numa nova era e isso está veemente explícito na primeira canção.

2- Unholy

Aqui ela fala sobre a nova era, ser livre, beber e ficar chapada, além de trazer uma crítica, como se todos nós estivéssemos chapados com algo. A melodia inicial me pareceu um despertador de celular, mas depois a batida te preenche por completo complementando a letra que emociona demais. Acho essa música genial, por ela explicar essa era e fazer referência as outras, é muito pessoal e creio que vocês se emocionarão e sentirão o mesmo que estou sentindo exatamente agora.

3- D.R.E.A.M.

Com uma letra muito forte, Miley fala aqui de novo sobre drogas, correlacionando-se sempre com um amor. O som é mais calmo, trazendo o trap que é bem presente neste CD mas com uma base romântica e nostálgica, esta que também é presente com frequência no álbum. Gosto dos sons isolados da guitarra, me lembra algumas músicas da própria cantora, além do rap inesperado no final que fala muito sobre a faixa mais ainda do que a Miley, daí o som muda completamente. É perfeito!

4- Cattitude

Uuuuh girl! She did not! "Cattitude" fala sobre ter atitude, safadeza e sexo de forma explícita, adoro! A sonoridade é perfeita para fazer vogue, não esperava menos por ser um feat com RuPaul, é uma batida muito eletrônica que combina com a linha melódica imposta. Amo a narrativa que esse EP vai tomando, ganhando corpo e apresentando a nova face de Miley que, em minha opinião, está perfeita.

5- Party Up the Street

A música traz aquela vibe adolescente de ir a uma festa na rua, do jeito que der sem se importar muito com o resto. A melodia é um tanto nostálgica também, além de conter violino  no final e uma batidinha que é característica do EP. Amo a maneira que todas as participações especiais aqui fazem uma voz só, cantando no mesmo tom, isso traz versatilidade e inovação ao pop.

6- The Most

A última música disserta sobre o amor de uma forma fofa, o não-saber do motivo de ferir a pessoa e a concepção e entender desse amor intenso. A sonoridade me lembra "Malibu" - Música do álbum anterior - por ter essa vibe fofa, com base de violão e batidinha nostálgica compactuando com a letra. Amei a maneira de finalizar seu EP de forma fofa e com diferente dialeto, mostrando-se completa nessa nova fase.





"SHE IS COMING" é um EP mais completo que muitos álbuns que já ouvi, mostra todas as fases de Miley juntas numa só, onde é rebelde, fofa, amorosa e livre acima de tudo. Me impressiona o modo arriscado com que ela se reinventou tendo em vista seus últimos dois CDs que são extremos opostos. Unir suas eras, montar uma nova de uma forma inédita e sem defeitos é para poucos. É arte do começo ao fim, é excelentemente genial e emocionante.


Texto: João Victor Carneiro
Compositor, escritor e técnico de negócios
Instagram: @joaoo.victtor13



My Instagram

Copyright © Desconexão Leitura. Designed by OddThemes