Por Trás do Som: Pabllo Vittar - Um K.O. No Preconceito [Especial Mês do Orgulho LGBTTIA+]

Hey, Desconexão Leitura! Eu sou João Victor e hoje trago um Por Trás do Som mais que especial. Dela, a diva, a drag queen mais famosa do mundo, a dona do YUKÊ! Pabllo Vittar! Boa leitura e não para não!




Phabullo  Rodrigues da Silva - Intérprete da Pabllo Vittar - nascido em 1 de novembro de 1994 em Santa Inês no Maranhão sempre quis ser cantor, em entrevistas revela que sua paixão pela música começou muito cedo, onde na igreja se apresentava e era a diva de seu próprio show lúdico.


Quando adolescente, seu nome artístico era Pabllo Knowles - referência óbvia à Beyoncé - e postava covers na internet de artistas como: Sia, Whitney Houston, Beyoncé, entre outras. E essa conexão das divas ele tem muito forte em si desde pequeno. Em entrevista ao Conversa com Bial, afirma:

"Quando eu fui fazer drag sempre foi pra enaltecer a imagem feminina, as divas que eu amava, as mulheres que fazem parte de minha vida. Eu acho que Drag Queen é uma extensão de uma divindade que é a mulher."


Pabllo diz em entrevistas que nunca pensou em ser drag, até que surgiu através de um ex-namorado o conhecimento do reality show Ru Paul's Drag Race, onde se sentiu inspirada e descobriu sua forma de se expressar enquanto artista. E que artista, diga-se de passagem!

No ano de 2015 lança seu primeiro single, o Open Bar, que é uma versão brasileira da música Lean On do Major Lazer, a música se tornou um viral e bombou, fazendo a drag ser reconhecida no meio LGBTTIA+. No mesmo ano, lança seu primeiro EP, também com o nome Open Bar, com versões alternativas para músicas antes lançadas por outros artistas.
Esse sucesso chamou a atenção da Rede Globo que a contratou para fazer parte do programa Amor e Sexo.

Já em 2017, Pabllo lança seu primeiro disco autoral: "Vai Passar Mal" que aí, meus amores, apresentou seu trabalho ao país. Seu primeiro single foi Nêga que é um beat eletrônico diferente, daí veio Todo Dia que foi um hit no carnaval mas sua grande explosão veio em K.O. que alcançou lugares altíssimos nas paradas de sucesso, tocou muito nas rádios e hoje contabiliza mais de 300 milhões de visualizações. Um K.O. no flop né mores.

Em 2018 ela já nos proporcionou seu segundo disco produzido pela Sony Music, intitulado: "Não Para Não", que fazendo jus ao nome, tem músicas que não dá pra ficar parado. Com um axé/forró apocalíptico o álbum ficou entre os mais tocados no Spotfy Brasil.

Pabllo já se apresentou no Rock In Rio no palco secundário e acumulou 60 mil pessoas só para ver seu show, o Bloco da Pabllo também leva milhares de foliões para as ruas no carnaval, sem contar do icônico feat com Fergie no Palco Mundo do Rock in Rio, onde todos cantavam "Sua Cara" e Pabllo fazia história sendo a primeira drag queen a subir no palco.

"As pessoas me perguntam: Pabllo, porquê a sua música não é mais política? Eu digo: mano, eu sou uma Drag, uma poc, uma bixa afeminada que sobe no palco montada de menina num país  que mais mata LGBTQIs no mundo e esses índices só aumentam a cada dia. [...] Se isso não é uma forma política eu não sei o que é." Disse Pabllo Vittar ao Conversa com Bial.


Pabllo Vittar é reconhecida como a drag queen mais famosa do mundo! Sendo a segunda  mais ouvida no Spotify, a com mais seguidores no Instagram que são 8,5 milhões, e seu canal no YouTube que contabiliza mais de um bilhão de visualizações. A estrela dela realmente não parou de brilhar.

Seu sucesso internacional também vêm sido demonstrado com êxito. Além de parcerias já feitas com artistas de fora, Pabllo já é notada por Dua Lipa, Iggy Azalea e Clean Banditt no Instagram. Recentemente participou da Parada LGBTQ de Nova Iorque e posou para a revista New York Times Magazine.


Em 2019 ela vem com força! Além de encerrar a era do disco anterior, Vittar já se prepara e anuncia seu novo álbum internacional com o nome "111"  será lançado em 2 partes e que promete ser uma grande aposta para esse ano.

Pabllo sempre se mostrou forte, resistente, empática e defensora dos direitos e causas LGBTTIA+: faz doações, shows beneficentes e é por isso, que além do seu discurso, ela esteja integrando o Por Trás do Som do mês do orgulho LGBTTIA+.




Texto: João Victor Carneiro
Compositor, escritor e técnico de negócios
Instagram: @joaoo.victtor13


My Instagram

Copyright © Desconexão Leitura. Designed by OddThemes