[Crítica Musical] Track by Track: "Pandora" de Luísa Sonza

Hey, Desconexão Leitura! Eu sou João Victor e estou muito feliz de apresentar essa crítica faixa por faixa para vocês do primeiro álbum de estúdio de Luísa Sonza: "Pandora"! Confiram abaixo e boa leitura!




1- Eliane

A primeira faixa fala muito sobre encontrar refúgio no outro, se reencontrar enquanto pessoa e sentir-se feliz. A sonoridade é um tanto pop, um tanto R&B, complementa muito bem o lírico, salvo aqui também os impecáveis high notes de Luísa. Creio que essa canção foi feita especificamente para o marido de Luisa, Whindersson que está com depressão e talvez a cantora tenha sido seu maior acolhimento e inspiração para continuar a caminhar e achar a possibilidade de ser feliz.

2- Garupa

Já era esperado que esta fosse minha música preferida, "Garupa" faz uma atrelação entre a moto e uma pessoa a ser seduzida. É uma farofa bem forte que todos amam! Temos a ilustre presença de Pabllo Vittar aqui que faz toda a diferença, além de todas as sonoridades propostas serem sons de moto, corrida e coisas do tipo, a ponte também é magnífica. Gosto da ideia executada de trazer esse mundo das corridas para o pop, o clipe é muito lindo e vale a pena conferir.

3- Não Vou Mais Parar

Okay! Aqui é dito sobre o jogo da sedução e não parar de seduzir em nenhum minuto. Gosto da melodia que é um Jazz/R&B e Pop, essa mistura com a voz de Luisa soa como deuses em meus ouvidos de tão harmônico, as segundas vozes aqui só complementam de maneira positiva também. A narrativa de Luísa é uma coisa que me impressiona bastante em todas as suas canções, não é fácil se colocar tão íntimo quanto ela se pôs aqui, é uma coisa genial, ela se colocando como a obsessão, o vício, a sina de alguém e se fazendo produtora e produto do próprio veneno.

4- Fazendo Assim

Adoro essa música e se você é um rebolador de raba também adorará. Fala sobre a provocação entre duas pessoas. Luísa traz de novo a farofa aqui, com um tipo de som que creio que já posso identificar como seu: a flauta, a vibe misteriosa e lúdica, os eletrônicos e batidas latentes. Devo afirmar que amei a junção de GAAB aqui por ter uma voz tão única que encaixou perfeitamente na música, trazendo uma proposta de surpresa executada com êxito. E o que dizer dos High notes da compositora aqui, Brasil?

5- Saudade da Gente

A música disserta obviamente sobre a saudade da pessoa amada e a não-satisfação enquanto não se tem o outro. A sonoridade tem a guitarra aflorada, que já é uma característica das músicas dela também, além de ter uma coisa que eu chamo de "valsa safada", pois apesar de ter uma linha melódica e melodia românticas, apresenta um contexto mais sexy e explora algumas subscuras faces do romântico. De novo preciso salientar a minha surpresa com a exposição e entrega contínua de Sonza na composição e interpretação do CD que vêm me ganhando sem dúvidas.

6- Bomba Relógio

 Chegamos numa "love song" do CD que fala sobre declarações de amor e aproveitar o tempo que se tem com a pessoa que se quer. A sonoridade é nostálgica e é um funk mais lento com pontinhos românticos e adolescentes, e a junção das vozes de Luísa e Vitão no final é a cereja em cima do bolo. Gosto da ideia de essa música não ter tanto uma conotação sexual como as anteriores, mas mesmo assim ser a mais sexy até então por conta da batida e entoação dos cantores. Praticamente um "Amor de Verdade" do Kekel.

7-  Pior Que Possa Imaginar

O primeiro single do disco reafirma o que disse anteriormente, Luísa não é isso que achávamos dela, ela é "pior" no bom sentido: fazendo o que quer, sendo o que é e não se importando com nada do que pensam. A batida me lembra muito "Devagarinho" - uma de suas músicas - por ter essa amplificação na guitarra e essa batida envolvente que todo mundo ama. É muito gostosa de ouvir e rebolar pra quem gosta, é uma faixa que com certeza faz jus ao álbum e complementa a história.

8- Apenas Eu

Infelizmente esta é a última faixa, onde a cantora relembra seu passado, mostra suas origens e como já sofreu na vida, tentar ser ela sem buscar aceitação das pessoas. A sonoridade do começo me remete à "Ironic" de Alanis Morrisete, já o refrão é uma das coisas mais lindas que já ouvi, um coral bradando os versos tão sinfonicamente que arrepia junto a voz de Sonza. É a minha segunda música preferida por ser tão adequada e harmônica em todos os sentidos, traz o "eu" de Luísa bem mais próximo de quem escuta. É simplesmente lindo, ouçam mesmo!




"Pandora" é um dos melhores CDs nacionais lançados ultimamente, mostrando a verdadeira essência de Luísa Sonza, creio que antes pudemos ter este gosto mas um álbum vêm para edificar e consolidar o trabalho e a identidade de um artista, que se tratando desta, se mostra uma pessoa consciente das coisas, amorosa com quem deve e sexy quando quer, Luísa é o que é em todo o CD, e na faixa "Pior Que Possa Imaginar" só reforça a visão que até mesmo eu tinha de ela ser uma pessoa mais reservada. Sem dúvidas se torna um dos melhores álbuns do ano por surpreender positivamente e no final mostrar-se humana, e que se hoje ela consegue ser esta pessoa é porque ocorreu todo um processo como tudo na vida, é excelentemente magnífico como a história se conta sonoramente e liricamente com exímia adequação. Eu simplesmente não acho defeitos para apontar.




Texto: João Victor Carneiro
Compositor, escritor e técnico de negócios
Instagram: @joaoo.victtor13


My Instagram

Copyright © Desconexão Leitura. Designed by OddThemes