[Crítica Musical] Track by Track: "Hello Mundo" de Ludmilla

Hey, Desconexão Leitura! Eu sou João Victor e como vocês já sabem essa é mais uma crítica faixa por faixa do novo álbum da Ludmilla, o Hello Mundo, e dessa vez eu não vou reagir a todo o CD pois tem muitas músicas de outros álbuns e creio que ficaria cansativo, portanto, todas as novas faixas estão nesta crítica. Sem mais, boa leitura a todos.




4- A Boba Fui Eu

A canção fala sobre ter sido bobo em um relacionamento, acreditado em uma pessoa e ter caído na falcatrua. A música é um feat com Jão, que traz a diferença presente em sua voz e interpretação musical muito boas, além do beat romântico e high notes incríveis e um tanto exagerados de Ludmilla. Eu amo essa música com todas as minhas forças por ser a junção de dois artistas que eu amo e ter sido essa "baladinha gótica-romântica" que cativa qualquer um que ouve.

5- Espelho

Chegamos na minha faixa preferida, "Espelho" fala sobre a pessoa amada ser única e ter coisas únicas para a satisfação de Ludmilla. Amo o R&B dessa música, o baixo latente em conjunto com o beat pop é muito bom, além do breakdance feito exclusivamente para o DVD. Ressalvo que a música foi escrita em homenagem à nova namorada de Ludmilla, a Brunna, e é tão importante o fato de essa música se adequar com vários casais e até mesmo uma pessoa sozinha que olha no espelho e se sente bem. Incrível.

6- Vai e Volta 

É aquele famoso caso do casal ioiô, que vai e volta e como ela mesmo fala que é porquê o coração não tem vergonha na cara. A linha melódica dessa música é uma das melhores de todo álbum, compactuando perfeitamente com a batida que tem toques de xilofone, piano e a tradicional batida do trap. Essa canção é aquele famoso tapa na cara daquelas pessoas que são assim e ao mesmo tempo mostrando a cantora como protagonista desta história, e isso é uma diferente forma de narrativa bem presente neste CD.

7- Invocada

"Invocada" fala sobre uma pessoa que se livrou de uma outra que não valeu a pena e que agora vai se acabar de dançar. É um axézão da Bahia, até porque é com o Léo Santana, que sempre traz um ritmo que não dá pra ficar parado. A canção já é um hit em vários lugares, tem uma coreografia contagiante e creio que se fosse lançado para o carnaval poderia ter sido uma das músicas mais tocadas.

9- Desce Com Maldade, Sobe Com Autoridade

Disserta sobre aquela menina que é vista como boazinha mas na balada quebra tudo. Eu não consigo explicar direito a sonoridade desta faixa mas o que analiso é  um funk/salsa com flauta acentuada e batidas de funk mostrando um modo clássico e moderno ao mesmo tempo de se fazer uma música. A música é com as coleguinhas Simone e Simaria, que trazem suas digníssimas e afinadas vozes que se adequam perfeitamente a canção, porém achei muito fraca e sem sal, além de já soar familiar.

10- De Rolê

Essa música fala sobre uma pessoa que não quer nada sério, só quer ficar de rolê e ter encontros amorosos esporádicos. A batida é uma das melhores do álbum, além da colocação das vozes de Ludmilla e Ferrugem aqui. Acho genial o modo em que a linha melódica e notas impostas implicaram em ficar parecido com o samba mesmo a batida não tendo nada a ver com o gênero.

11- Flash

A canção que é uma das minhas favoritas fala sobre não ligar pras opiniões alheias e brilhar mesmo assim do seu jeito. A vibe futurística que permeia o CD está aqui também além do grito maravilhoso do começo que eu não poderia deixar de citar. A composição é muito Ludmilla, trazendo uma potência feminina, uma força e isso é muito legal ver em todos os trabalhos da cantora de um tempo pra cá.

13- Tudo Porque Você Mentiu

Aqui retrata-se a desconfiança na pessoa pois ela mentiu. Amo o instrumental dessa música que vai crescendo e é uma baladinha para você chorar muito e sofrer com estilo por aquele(a) boy/girl lixo. 

15- Favela Chegou

O que dizer do primeiro single do "Hello mundo"? "Favela Chegou" que todos conhecem fala sobre as origens de Ludmilla e traz na própria música a ideia de ser uma canção para a própria favela e para todo lugar, executado com sucesso, né? A batida é perfeita, aquele funk 150 bpm que realmente não dá pra ficar parado, além de ser um feat. com Anitta que era o sonho de todas as gays e agora foi realizado duas vezes, obrigado.

16- 700 por Hora

A letra fala sobre um sexo gostoso, sedução e flert. A batida traz pitadas do trap, funk e pop e a linha melódica acompanha isso, mesmo eu não tendo gostado desta no começo. O modo como é expresso o sexo aqui é único e maravilhoso fazendo qualquer um gostar da faixa por este motivo.






"Hello Mundo" é um DVD futurístico e clássico tratando-se da cultura brasileira, as músicas são surpreendentemente cativantes e todas elas sem exceção executam perfeitamente seu papel no CD, como peças de um Quebra-cabeças que quando montado faz todo o sentido, mas houve trabalho árduo de quem montou para fazê-lo perfeito, quase todas as músicas tem pitadas de funk na batida, relembrando e reforçando as raízes da cantora, mostra um quê da batida pop e composições românticas de hoje e nos traz a ideia do que esperar para o futuro, talvez um R&B como muito foi trabalhado neste disco, se antes Ludmilla se inspirava em Beyoncé, o Hello Mundo é a prova de que seu trabalho pode se equiparar aos dela com profissionalismo e talento. 




Texto: João Victor Carneiro
Compositor, escritor e técnico de negócios
Instagram: @joaoo.victtor13


My Instagram

Copyright © Desconexão Leitura. Designed by OddThemes