[Netflix] A Gente Se Vê Ontem


A Gente Se Vê Ontem: Filme é ótimo em abordar discussões sociais importantes, porém falha ao entregar uma história repetitiva e inacabada.

Com Spike Lee na produção, Netflix lança seu mais novo filme original “A Gente Se Vê Ontem”, no filme vemos a história de uma dupla de amigos que estão trabalhando em uma espécie de máquina do tempo para apresentar na feira de ciências de sua escola, porém após o irmão de CJ é baleado e morto, ela e seu amigo Sebastian querem voltar no tempo para impedir que seu irmão seja morto, com isso eles não esperavam os problemas que poderia acontecer com eles durante essas viagens.




O filme tem a direção de Stefan Bristol, roteiro de Fedrica Bailey e conta como o grande Spike Lee como um dos produtores, o filme ele peca em muitos lugares, a direção, por exemplo, é boa, mas me parece algo preguiçoso em certos aspectos, é algo que a gente já viu outras vezes e com isso me parece uma fórmula pronta que foi apenas usada no filme, o roteiro tem ótimos pontos, como a maneira com que juntou a questão da viagem no tempo, com o desenvolvimento dos personagens e as questões raciais que são tratadas no filme, isso foi bem inteligente e bem feito, mas tem uns furos bem perceptíveis no roteiro, como por exemplo a motivação dos personagens e como as viagens no tempo alterava as coisas e isso não era tão abordado e isso acabou sendo um problema para o desenvolvimento do enredo.

Os protagonistas não trazem carisma e nem um desempenho muito bom, nas cenas dramáticas Eden-Duncan Smith, que interpreta CJ se sai bem, porém apenas nesses momentos e seu companheiro de cena Dante Crichlow realmente não entrega uma performance convincente, ambos os personagens acabaram ficando caricatos e isso só serviu para deixar o espectador entediado, o resto do elenco não teve tanto destaque, tirando o rapper Astro que fez o irmão de CJ e que foi horrível, um personagem mal construído, clichê e escorado em frases de efeito.

Por outro lado a trilha sonora do filme é incrível, ele tem uma fotografia muito dinâmica e a edição do filme também é muito boa, assim como o filme fez um ótimo trabalho abordando as questões sociais que ele trouxe como o racismo, a pobreza e o grande número de assassinatos de negros pela polícia nos EUA, (e que não é só restrito ao EUA, isso é muito recorrente em vários outros países assim como aqui no Brasil), inclusive essas cenas são bem fortes, mas são bem feitas e mostram essa realidade.

O filme ele é importante pela forma como tratou e abordou o assunto, mas infelizmente é cansativo e não te prende, poderia ser um filme incrível, pois tem uma proposta incrível, porém não entregou algo de qualidade.

Escrito Por Daniel Gomes
Graduando em Produção Cultural

My Instagram

Copyright © Desconexão Leitura. Designed by OddThemes