[CRÍTICA] O Anjo - Mais uma produção de Pedro Almodóvar



O Longa metragem ‘O Anjo’, de Luis Ortega, com produção de Pedro Almodóvar, que chega aos cinemas brasileiros no dia 18.04.2019. Ele é baseado numa história real do maior serial killer da Argentina, que tinha cachos loiros e uma cara de ninfeto.
Representante oficial da Argentina no Oscar 2019, o filme foi selecionado para a Mostra Um Certain Régard, do Festival de Cannes, em 2018, quando participou ainda do Festival de San Sebastián. Também no ano passado, integrou as programações do Festival do Rio e da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.


O Protagonista Carlitos seria a representação de Carlos Eduardo Robledo Puch, um criminoso que entrou na história da Argentina. Ele foi condenado por assassinatos e roubos durante anos 70, mas já era característica dele desde a infância. Ele ficou marcado como um perfil totalmente diferente do normalmente atribuído na realidade da Argentina, com feições angelicais e com uma família com situação econômica confortável, nunca tinha sido diagnosticado com distúrbios psicológico.
O Anjo mostra durante a trama um pouco dessa personalidade incomum. O Carlitos se mostra como um adolescente amante da liberdade, mas que invade as casas para furtar pequenos objetos nas casas vazias em Buenos Aires, a fim de distribuí-los para família e amigos. Quando seus pais decidem que ele mude de escola e ele cria um laço de amizade com Ramón, cujo pai é um ladrão experiente. Logo eles passam a trabalhar juntos.
Existe uma tensão homoerótica que envolve o protagonista e alguns outros personagens, mas fica muito subliminar essa tensão. A mais latente dessa tensão homoerótica é com seu amigo Ramón, que durante o filme olha o Carlitos com olhos de desejo e é correspondido. Essa tensão homoerótica vai envolvendo os dois personagens durante o filme todo.
O desenvolvimento dos atores na trama é muito bom, e nos faz se envolver com a história é que bem dirigida. O filme mesmo sendo considerado como Drama, ele tem algumas cenas com pitada de humor e isso faz com o longa seja leve, mesmo com a quantidade de mortes de forma crua.

A trilha sonora foi bem escolhida e embala muito bem a história e nos faz vivenciar os anos 70 na Argentina. A trilha sonora dá movimento à história.
O Anjo é um filme de edição ágil, com cores vibrantes e com o perigo sempre à espreita.
FICHA TÉCNICA:

Título: El Angel
País: Argentina, Espanha
Gênero: Biografia, Policial e Drama
Elenco: Lorenzo Ferro, Chino Darín, Daniel Fanego, Mercedes Morán, Cecilia Roth, Peter Lanzani, Luis Gnecco, Malena Villa
Direção: Luis Ortega
Produção: Agustín Almodóvar, Pedro Almodóvar, Leticia Cristi, Pablo Culell, Esther García, Axel Kuschevatzky, Matías Mosteirín, Sebastían Ortega, Hugo Sigman
Classificação: 16 anos
Duração: 118 minutos

Tata Boeta
Graduando em Produção Cultura, roteirista, 
ator, diretor de teatro/performance, compositor, poeta  e bailarino.




My Instagram

Copyright © Desconexão Leitura. Designed by OddThemes