16/06/2018

A paixão que nos une: Com Amor, Heavy Metal e você


A emoção dos shows, o suor, a alegria, o mosh pit, a bateria pesada e ensurdecedora, as energias da guitarra e do baixo e os graves e agudos do vocal, em uma sinfonia desconcertante, mas harmônica me faz vivo. Lá eu tenho amor e aceitação, companheiros improváveis, prazer e bebida. Mas tudo isso acabava no minuto que a música parava, todos iam embora e meu copo secava. Faltava algo.

Seria mulheres? Dinheiro? Provável, mas não parecia que era isso que me faria incompleto. Então vivi pela noite, pelos shows, pelas festas, e pela emoção. Arranjava companhia, e me esbanjava mais e mais, e mesmo assim continuava faltando algo...


EEntre uma das noites de shows e festas você me encontrou, me cativou e trouxe para mim o que faltava... Mas eu ainda não estava preparado.
Fizemos amizade, trocamos experiências, e você me fez sentir que tinha alguém ali para mim e por mim, mas você estava para ser mais que uma parceira, e eu não queria ver isso. Não queria aceitar. Preferi procurar mais, pensando que ainda tinha que achar algo... E então continuamos nossa parceria. Dois cúmplices, dois amantes passageiros, trocando experiências e amizade, aumentando nosso vínculo e necessidade um do outro, pouco a pouco. Trocamos mais experiências, gostos e sonhos... Por mais diferente que poderíamos ser, cada um aceitava o outro, e compartilhava cada vez mais um pouco de nossos mundinhos um com o outro....

Então te fiz esperar, e conhecer mais de quem eu sou e de quem eu fui, mostrando meu melhor e pior, como eu amava outras, pensando inconscientemente em você... Por culpa de minhas dúvidas, de minha imaturidade. Mesmo assim nosso companheirismo era mais forte do que do que minhas dúvidas, e sua paciência e fé, admiráveis.





Até que finalmente cai em mim, depois das burradas e das frustrações desnecessárias. Percebi que sempre tive perto de mim quem eu mais precisava e o que mais me faltava. Tudo o que sentia nos shows, no mosh pit se repetia toda vez que a via, e então ganhei (aceitei) minha nova paixão, um novo amor; que se completou com o rock e heavy metal: Você.

Casal Ariane Alonso e Henrique Xavier

Conhecendo meus acertos e defeitos, me aceitou, agora, mais que um amigo ou parceiro. Agora, como seu “mozão”.





Escrito por Jonas Farias 

Técnico em Petróleo e Gás, Estudante de Química, amante de leitura e Heavy Metal




Fotografia


Postar um comentário

Mais visitadas

Obrigada pela visita volte sempre!

Outras Postagens