26/10/2017

Crítica: Bom comportamento - a evolução do ídolo Robert Pattinson como ator




Como ídolo adolescente dos fás de crepúsculo Robert Pattinson se destacou com o personagem de Edward Cullen, mas desde então nunca mais vi nenhum filme dele, o que foi surpreendente vê sua atuação em um personagem tão intenso e completamente fora dos padrões de galã. Nesse filme ele é o jovem Connie Nikas.

Cena do filme, Connie em fulga (figurino super adequado para um fugitivo não acham?)
Connie Nikas é um jovem delinquente que assaltou um banco junto com seu irmão Nick Nikas, só que o roubo foi mal sucedido e Nick vai preso. A parti disso, Connie se ver em uma incrível jornada para conseguir libertar seu irmão da prisão e fugir da polícia já que está sendo procurado pela justiça.
É um filme intenso de drama familiar, fuga da policia, drogas e personagens psicologicamente perturbados.
Já tem algum tempo que não me surpreendo com a intensidade de um filme, mas Bom Comportamento é esse tipo de filme que te deixa sem ar a cada fuga ou até mesmo te põem em guerra com seus princípios morais. Como julgar um irmão que apesar de todos os erros é capaz de tudo para livrar-lo da cadeia?

Segunda etapa do filme Robert com cabelos louros e completamente diferente do nosso Querido Cullen...
O filme se passa em 24 quatro horas e nessas horas o protagonista consegue se meter nas mais variadas roubadas possíveis.
Os personagens que mais me chamaram atenção devido a atuação dos atores foi o da  Jennifer Jason Leigh como Corey e Ben Safdie como Nick Nikas. Ambos souberam dar uma veracidade aos seus personagens que me peguei pensando se algum deles já passou ou conviveu com alguém próximo com aquele perfil...
Todo o figurino está de acordo com a temática do filme em nenhum momento vi algo que não combinava, as jogadas de câmera e a falta de foco em algumas cenas deram um aumento na dramaticidade do protagonista.
Como uma pessoa curiosa comecei a fazer uma pesquisa sobre o filme, nela achei interessante Robert Pattinson dizer em entrevista ao site francês Paris Match que:

"- Eu posso ser um maniaco depressivo como meu personagem."

Pensando nesse comentário após ter visto o filme consigo plenamente acreditar nessa afirmação do ator. Além desse trecho da entrevista Robert fala que teve um tempo de imersão nas ruas, em que se ele não conseguisse de reconhecido nas ruas confirmava a veracidade da sua atuação.
É extremamente notável que o ator britânico, amadureceu sua atuação ao longo das tramas cinematográfica. O ator de 19 anos, engessado que atuou em Harry Potter como Cedrico e estourou como galã vampiro de toda uma legião de fãs da Saga Twilight  finalmente mostrou que não é só um rostinho bonito. Já que em Bom Comportamento ele abdicou de toda sua vaidade para ser o Connie Nilkas.
Não perca a oportunidade de conhecer esse filme, me diga sua opinião e o que você achou.

Ficou curioso veja os traillers: Trailler 1 e Trailler 2
Postar um comentário

Mais visitadas

Obrigada pela visita volte sempre!

Outras Postagens