17/08/2017

Resenha: Willow - Julia Hoban




Willow e uma garota traumatizada. Após a morte dos pais em um acidente de carro, onde a mesma dirigia, acaba indo mora com seu irmão mais velho e sua nova família. A dor da perda faz com que ela fique cada vez mais isolada de tudo e todos. E acaba buscando refúgio na dor.
A protagonista que antes era a primeira aluna da escola, agora tira nota apenas para passar. Nada mais importa para ela já que a própria assassinou seus pais.

O mundo de Willow  muda no momento em que ela vai ajudar o aluno Guy a encontra um livro em seu trabalho na biblioteca da faculdade. Guy é diferente de todos, ele quer conhece-lá e entende porque ela se autoflagela.



Achei o enredo promissor de várias maneiras, já que o livro se trata de um drama adolescente, fiquei instigada como a autora trabalharia o tema de autoflagelação. Até porque em alguns momentos a personagem age como uma drogada com características similares a abstinência. Acredito que essa expectativa aconteceu por te lido Objetos cortantes de Gillian Flynn que tem uma temática adulta.
Mas infelizmente achei muito detalhado em alguns momentos, tornando ele um pouco cansativo de ler. O livro é bom! Mais quando estou ficando aprisionada a história, a riqueza de detalhes me tira o ritmo de leitura. O que tornou muito desgastante a leitura e arrastada.

Os diálogos da Willow e Guy são divinos muito reflexivos em alguns momentos, além de intensos.   A capa maravilhosa representa de maneira visual todo o contexto da história.
O livro é narrado por um narrador observador, que eu acredito que tenha feito com que aja essa sobrecarga de detalhes.
De qualquer maneira leria outros livros da autora para ver se eu amaria sem dificuldades a história.
 
Espero que leiam e compartilhe comigo suas experiências com a história.

Postar um comentário

Mais visitadas

Obrigada pela visita volte sempre!

Outras Postagens