07/04/2017

Resenha: MANDRAKE :A Bíblia e a Bengala - Rubem Fonseca


Em MANDRAKE: A Bíblia e a Bengala, o autor Rubem Fonseca mais uma vez nos brinda com mais um romance policial em que o mulherengo Mandrake se vê de volta com um grande mistério a resolver. O advogado criminalista se envolve em dois casos que se conectam um com o outro. Na primeira metade do livro temos um grande mistério a resolver no sumiço de um livro raro, ao qual se intitula o romance policial: A Bíblia. Toda a trama inicia quando Mandrake tenta ajudar a linda Karin, com quem possui um relacionamento paralelo, a encontrar o namorado desaparecido.


O autor vai montando o perfil de cada personagem para que o leitor consiga desvendar o mistério do sumiço da bíblia. Aos pouco vão surgindo outros personagens peculiares, como o anão Carlos e a condessa italiana Sforza. O faro investigativo de Mandrake é posto a prova quando começa, os assassinatos vão acontecendo e tornando cada página um desafio para se conseguir desvendar o mistério, ao mesmo tempo que Mandrake vai se envolvendo com as mulheres, aliado ao seu  gosto por vinho tinto português e charuto.

Muita sedução, mistérios e assassinatos, durante toda a trama que vai prendendo o leitor do começo ao fim.

Este é um livro que além de entreter com as vida sedutora de Mandrake, nota-se que os dois romances se misturam de uma foram muito interessante e empolgante, quando o mistério dos assassinatos e a solução do sumiço da Bíblia são esclarecidos surge o assassinato do italiano Enrico Schipa, recém-chegado ao Brasil que é  encontrado morto num hotel 3 estrelas de Copacabana.

Tudo se complica, ainda mais, quando a arma do crime é a bengala de Mandrake. O que o torna mais atraente e por que não dizer sedutor, é o fato de que Mandrake entre os romances e as suspeitas de crime utiliza toda a sua sagacidade para resolver o assassinato, do qual é o principal suspeito.

Este é um livro interessante pela forma ágil que a história se desenrola com raras pitadas de humor, sedução e mistério

Eu recomendo este romance policial porque o jeito mulherengo do personagem principal seduz o leitor do começo ao fim além do clima do mistério em descobrir quem é verdadeiro culpado pelos os assassinatos e quem foi a pessoa que incriminou Mandrake. 
Postar um comentário

Mais visitadas

Obrigada pela visita volte sempre!

Outras Postagens