08/10/2016

Resenha: Imperfeito - Robson Gabriel


Título: Imperfeito - é preciso coragem para se libertar
Autor: Robson Gabriel
Editora: Astral Cultura
Gênero: Drama, Temática LGBT, Romance, Jovem Adulto
Páginas: 235 páginas
Sinopse: Daniel sempre soube que era diferente dos outros garotos, mas é somente na festa de despedida do Ensino Médio que ele aceita sua homossexualidade. Agora, prestes a entrar na faculdade, ele terá de lidar com seu verdadeiro eu.
O início das aulas traz mudanças inevitáveis e o jovem logo se vê dividido entre dois caminhos. Um lhe garante a possibilidade de ser feliz, o outro o obriga a manter uma parte de si oculta de todos ao seu redor.
Dan está cheio de dúvidas e angústias difíceis demais para um garoto de apenas 18 anos enfrentar.
Para sair desse cenário triste, ele vai precisar tomar a mais simples e mais marcante decisão de sua vida. Imperfeito é um romance pungente e, ao mesmo tempo, sensível.

  Já disse em várias outras resenhas que fiz durante esses dois anos de blog, que acredito que em algumas situações o livro acaba escolhendo o leitor, e isso aconteceu comigo esse mês.
   Passei o últmo mês de Setembro, com um bloqueio em relações as minhas leituras, o que fez com que meu índice de leitura caísse bastante. Porém, decidi que mudaria isso esse mês e comecei com chave de ouro.
   Desde da Bienal de São Paulo desse ano, fiquei bastante curioso para ler os livros da Astral. Mas teve um em especial que me chamou bastante atenção, que foi o livro Imperfeito do Robson Gabriel.
   Imperfeito conta a estória de Daniel, um garoto que convive com bastante conflitos consigo mesmo em relação a sua vida e sexualidade.
   Daniel amava jogar futebol, e aos quinze anos após uma das partidas, ele acaba tendo sua primeira experiência homoafetiva com um dos seus amigos de time, o que acaba deixando bastante nervoso e confuso com tudo o que sentiu.
   Três anos depois, Daniel termina o ensino médio e está indo para a faculdade de Jornalismo. Porém na festa de despedida da sua turma, ele beija o seu melhor amigo Andy, e isso acaba de certa forma afastando todo o seu grupo, pois ele não quer aceitar para si mesmo o quanto gostou daquele beijo.
   Nesse meio tempo, ele acaba conhecendo Bernardo, um garoto que de certa forma acaba mexendo um pouco com os seus pensamentos.
   Tentando manter as aparências, Daniel entra para a faculdade de Jornalismo e decidi ter um envolvimento com a garota mais popular do curso, para assim deixar a imagem de heterossexual para toda a faculdade e tentar se enganar achando que pode mudar tudo o que está sentindo. Mas o que ele não esperava, é que nesse mesmo lugar aonde ele decidi esconder sua própria essência, ele encontraria o mesmo garoto que mexeu com os seus pensamentos.


   O livro trata de um assunto que para muitas pessoas e difícil de compreender, mesmo com toda o 'informação' que temos hoje em dia, ainda existe pessoas que chegam a dizer que se você optar por se apaixonar por uma pessoa do mesmo gênero, ter a pele escura ou até mesmo ser gorda, te torna uma pessoa 'diferente' do padrão que a sociedade criou durantes os anos. Isso acaba fazendo com que várias pessoas se sintam oprimidas, com vergonha de ser quem são, por medo de uma palavra contrária, é isso acaba sendo o caso de Daniel, que reprimi ser quem realmente é, com medo do que as pessoas iram dizer.
   Confesso que em alguns momentos do livro, tive uma imensa vontade de dar na cara dele. Porém ao final da leitura, refleti bastante no assunto abordado no livro e acabei relembrando o quão díficil também foi para me aceitar, mesmo que não tenha passado por todos as confusões internas que o Daniel passou. Mas todo aquele medo que ele sentia de se assumir publicamente para os pais e os amigos, e em troca receber uma represária, também já foram os meus medos um dia.
   O envolvimento entre os personagens foi uma das diversas coisas que mas me cativou durante a leitura, até porque na maioria dos casos quando você decidi ser quem realmente é, são poucas as pessoas que te estendem a mão para te ajudar a enfrentar todo um mundo.
   Ler esse livro foi como adquirir conhecimento de uma forma bastante prazerosa, a escrita do autor e tão suave que sem perceber você acaba se envolvendo por horas na leitura. Terminei o livro em três dias, foi bastante difícil não largar os trabalhos da faculdade e correr para as páginas, foi tão envolvente sentir junto com o personagem todos os seus sentimentos, que queria muito dá um abraço em Daniel no final.

Uma dica? Leia Imperfeito e descubra se você é #TeamAndy ou #TeamBernardo

Postar um comentário

Mais visitadas

Obrigada pela visita volte sempre!

Outras Postagens