15/08/2018

[Notícias]VI FESTIVAL ‘TUDO SOBRE MULHERES’ DIVULGA PROGRAMAÇÃO OFICIAL

by on 18:13

imagem

O evento será composto por shows, rodas de conversa, espetáculo de dança, além dos filmes que compõem o festival
imagem


Foi divulgada a programação oficial do “VI FESTIVAL TUDO SOBRE MULHERES”, que ocorre entre 5 e 9 de setembro, em Chapada dos Guimarães (MT). Além da exibição de obras audiovisuais na Mostra Competitiva, o festival também oferece apresentações de música, teatro, dança, rodas de conversa, Mesa sobre Protagonismo Feminino no audiovisual e oficina de Boneca Abayomi. A programação contará ainda com um curso sobre “Teoria Geral de Séries”, ministrado pela roteirista Julia Priolli (FOX Brasil).

O nome “Tudo Sobre Mulheres” foi inspirado pelo filme Tudo Sobre Minha Mãe, de Pedro Almodóvar, cineasta que sabe como poucos retratar o universo das mulheres em sua filmografia. O principal objetivo do evento é estimular a produção audiovisual que aborde a questão feminina, não importando o sexo dos realizadores. “TUDO SOBRE MULHERES” ainda contribui com a urgente necessidade de descentralização da produção cultural, ao sair do eixo Rio-São Paulo e levar o cinema para o interior do Brasil, Chapada dos Guimarães – patrimônio ambiental da humanidade. Além da exibição de obras audiovisuais na Mostra Competitiva, o festival também oferece apresentações de companhias de teatro, shows, lançamento de livros, feira de artesanato, dança e exposição de artistas locais.

Fazendo juz ao nome, o festival contribui para o protagonismo feminino no audiovisual. Para se sobressair ainda mais, haverá rodas de conversas voltadas ao universo feminino e mesas sobre as mulheres no mercado de trabalho. Além disso, “TUDO SOBRE MULHERES” homenageia Sara Silveira, produtora dos longas “As Boas Maneiras”, “Mãe Só Há Uma”, “Ó Paí, Ó” e “Era Uma Vez Eu, Verônica”.

.Para Vera Zaverucha, integrante da mesa “Protagonismo Feminino no Audiovisual”, é fundamental colocar esse tema em pauta. “Nós mulheres  temos que queimar sutiãs a cada geração para conseguir algum protagonismo. As mulheres no cinema sempre ocuparam funções de organizar o caos. Tive a sorte de ultrapassar essa barreira, mas tive que insistir muito. Na verdade, acho que o que me trouxe até aqui foi a capacidade de ouvir, discutir, pinçar o importante, usando o que temos de melhor que é nosso olhar e a liderança”, diz.

Mais informações no site do festival tudosobremulheres.art.br

Quarta-feira (05/09)

20h - Cerimônia de Abertura Festival Pocket Show com Hendson Santana (Tenda Tudo Sobre Mulheres)

Mostra Competitiva

- Um Corpo Feminino (Documentário, 2018, 20 min, RS)
- A Gente Nasce Só de Mãe (Ficção, 18 min, 2017, MT)
- Simbiose (Documentário, 20 min, 2017, PE)
- A Passagem do Cometa (Ficção, 20 min, 2017, SP)
- Impermeável Pavio Curto (Ficção, 20 min,2018, MG)

Quinta-feira (06/09)

14h às 16h - Curso Teoria Geral de Séries, com Julia Priolli (Câmara Municipal de
Chapada)

16h - Roda de conversa: Universo Feminino Transverso com mediação de Coletivos LGBTTI+ e participação de Julia Katherine (Tenda Tudo Sobre Mulheres).
Universo Feminino Transverso irá proporcionar às mulheres trans um espaço para falar sobre os diversos temas que permeiam o universo feminino. Dessa forma, o maior objetivo é ser um espaço de troca, escuta, discussão e acolhimento, proporcionando o empoderamento das mulheres trans.

20h - Mostra Competitiva

- Viajo Sola (Documentário, 8 min, 2017, PR)
- (Ex)posta (Documentário, 11 min, 2018, SP)
- Rio das Lágrimas Secas (Documentário,25 min, 2018, ES)
- Mercadoria (Ficção,15 min, 2017, RJ)
- Silêncio (Documentário,18 min, 2016, SP)
- Meninas (Documentário, 20 min, 2016, SP)

Sexta-feira (07/09)

14h às 16h - Curso Teoria Geral de Séries com Julia Priolli (Câmara Municipal de
Chapada)

16h - Roda de Conversa Terezas: Vozes Negras do Cerrado; com mediação do coletivo
IMUNE (Instituto de Mulheres Negras) e participação de Maria Ceiça (Tenda Tudo Sobre
Mulheres)
A Roda de Conversas Terezas: Vozes Negras do Cerrado é uma realização do Instituto de Mulheres Negras de Mato Grosso (Imune) nascida como um grito de basta aos crescentes casos de racismo e machismo registrados em Mato Grosso contra mulheres negras. O objetivo é discutir sobre as especificidades da opressão histórica a que elas são submetidas. Em todo o país, são vítimas preferenciais da violência, do machismo e do feminicídio. Irá tratar também de seu histórico de lutas e da criminalização de suas iniciativas individuais e coletivas de organização, e sobre políticas públicas necessárias para atender às suas demandas. O encontro contará com a presença de mulheres de religiões de matriz africana, quilombolas e outras lideranças. O nome Terezas é uma homenagem a uma destas jovens negras mato-grossenses, que não se calou perante a violência.

18h - Batalha das Minas (Tenda Tudo Sobre Mulheres)
Mestre de Cerimônia: Pacha Ana
A Batalha das Minas surgiu como uma alternativa às relações de poder e desigualdade de
gênero existentes em uma batalha de rima, mulheres MCs e entusiastas do rap se
emanciparam e criaram a sua própria batalha.

20h - Mostra Competitiva

- Peripatético (Ficção, 15 min, 2017, SP)
- Embaraço (Documentário, 25 min, 2018, SP)
- Braços Vazios (Ficção, 16 min, 2017, ES)
- Tia Ciata (Documentário, 25 min, 2017, RJ)
- Rainha (Ficção, 25 min, 2017, RJ)

22h - Show Fé-Menina com Estela Ceregatti, Jhon Stuart e Bruno Avoglia (Tenda Tudo
Sobre Mulheres)
FÉ-MENINA é um show da cantora e compositora cuiabana Estela Ceregatti – em homenagem às MULHERES. Através de sua voz, Estela ecoa o canto de tantas outras mulheres como ela e sopra o orgulho de ser força da lua e emanação do ventre da mãe terra. No repertório, estão clássicos com a temática “mulher”; canções de Joyce, Tom Jobim, Chico Buarque, Fátima Guedes, Socorro Lira, Patrícia Quinteiro e composições dela, a própria mulher Estela. Além de mergulhar neste universo musical “fé-menino”, Estela perpassa o mundo da literatura, recitando alguns poemas de poetizas locais, como Jade Rainho, Marta Cocco, Luciene Carvalho, bem como poetizas renomadas no Brasil e no mundo.
Músicos: Estela Ceregatti (Voz, percussão e cordas) e Jhon Stuart (Contrabaixo e Piano).
Participação especial: Bruno Avoglia (Clarinete e Clarone).

Meia-Noite - Sessão Competitiva

- Vênus - Filó a Fadinha Lésbica (Animação, 6 min, 2017, MG)
- Divina Luz (Documentário,15 min, 2017, ES)
- Vaca Profana (Ficção,16 min, 2017, SP)
- Kris Bronze (Documentário ,24 min, 2018, GO)
- Bodas de Papel (Ficção, 12 min, 2016, MA)
- Demônia, Melodrama em Três Atos (Ficção,17 min, 2016, SP)

Sábado (08/09)

09h - Mesa: Protagonismo Feminino no Audiovisual com representantes dos filmes e
Débora Ivanov, Sara Silveira, Vera Zaverucha, Maria Ceiça - Mediação: Danielle Bertolini
(Câmara Municipal de Chapada)
As mulheres que atuam no Audiovisual brasileiro, tanto em funções técnico-artísticas, quanto em gestão e representação política, não tem seu protagonismo projetado tanto quanto os homens que atuam nas mesmas atividades. Assim como em outras esferas da sociedade, a participação de mulheres em posição de liderança no Audiovisual é conquistada com muita dificuldade e tem muitas vezes suas vozes controladas, seus empenhos ainda mais observados. Apesar de crescente, a atuação de mulheres em posição de comando no Audiovisual precisa ser reforçada e receber a devida importância como parte de uma política pública que se propõe sustentável e necessariamente equânime nas condições de gênero. É sobre esse tema que as convidadas Debora Ivanov (Diretora da Agência Nacional de Cinema), Cynthia Falcão (Diretora de Programação e Produção da EPC/TVPE), Sara Silveira (Dezenove Filmes), Maria Ceiça (Atriz e Produtora) irão tratar no dia 08 de setembro, das 9h às 12h.. Cola com a gente nessa luta!


15h - Encontro das Publicitárias com A - A Mudança é Feminina (Tenda Tudo Sobre
Mulheres)
Mulheres vêm ganhando espaço em todos os segmentos do mercado. Para chegar lá tiveram, independente da área onde atuam, que lutar contra uma série de barreiras, a começar pela desigualdade, seja numérica ou salarial, passando pela cultura do machismo, que ainda impõe às mulheres papéis secundários ou inferiores. É preciso adquirir um novo olhar, um olhar feminino, dotado de mais empatia e sensibilidade. E poder. Porque A Mudança é Feminina.
O Coletivo Publicitárias com A - Um grupo de mulheres profissionais das diversas áreas da Publicidade, reunidas e organizadas há mais de um ano para planejar e desenvolver ações em prol da visibilidade da mulher e da igualdade de direitos no ambiente profissional, a começar pelo networking, com indicações para oportunidades e propostas de trabalho.

16h - Happy hour com banda Fellini (Tenda Tudo Sobre Mulheres)

18h - Mostra Competitiva

- Pés de Anta, Cineastas Munduruku (Documentário, 9 min, 2017, AM)
- Justa Causa (Ficção, 2 min, 2017, BA)
- A Horta (Ficção, 12 min, 2018, SP)
- O Espírito do Bosque (Ficção, 15 min, 2017, SP)
- Mulheres de Linha (Documentário, 10 min, 2017, GO)

20h - Mostra Competitiva

- Filme Catástrofe - Homenagem Sara Silveira (Ficção, 19 min, 2017, SP)
- Mini Miss (Documentário,15 min, 2018, PE)
- Entremarés (Documentário, 20 min, 2018, PE)
- Tetê (Documentário, 25 min, 2018, SP)
- Majur (Documentário, 20 min, 2018, MT)
- Estamos Todos Aqui (Ficção, 19 min, 2017, SP)

Domingo (09/09) 

09h - Oficina de boneca abayomi - Mulheres Bordadeiras (Tenda Tudo Sobre Mulheres)
A ONG NEOM /Bordadeiras da Chapada dos Guimarães, mato-grossense de corpo e alma. O projeto nasceu após uma oficina com o grupo Matizes Dumont, financiado pelo Banco do Brasil para atender municípios de IDH baixo. O projeto desenvolvido pelo NEOM/bordadeiras de Chapada tem como meta ações educativas, não assistencialistas, embasadas na busca de uma sociedade justa, capaz de promover a inclusão social onde o grupo passa ter acesso a diversidade cultural, conhecimento de artistas de outras regiões.

SOBRE A BONECA ABAYOMI
Para acalentar seus filhos durante as terríveis viagens a bordo dos tumbeiros – navio de pequeno porte que realizava o transporte de escravos entre África e Brasil – as mães africanas rasgavam retalhos de suas saias e a partir deles criavam pequenas bonecas, feitas de tranças ou nós, que serviam como amuleto de proteção. As bonecas, símbolo de resistência, ficaram conhecidas como Abayomi, termo que significa ‘Encontro precioso’, em Iorubá, uma das maiores etnias do continente africano cuja população habita parte da Nigéria, Benin, Togo e Costa do Marfim.

11h - Show Samba das Cabrochas
Samba das Cabrochas começou no carnaval deste ano, 2018, a convite do Bar e Restaurante Trigória, na sexta e terça de folia, onde todos os sábados acontece, o Samba de Monarquia, das 18 as 23h. Agora, estamos nós, as cabrochas, na Roda de Samba, do Tudo Sobre Mulheres , um festival que celebra o cinema feminino. O Samba das Cabrochas, vai em edição especial, só com as mulheres que cantam e tocam no Samba de Monarquia, e o violonista convidado Marinho Sete Cordas. Nesse encontro, o repertório contempla as músicas compostas e interpretadas por grandes nomes femininos,Carmen Miranda, Dona Ivone Lara, Beth Carvalho, Clara Nunes, Leci Brandão, Tereza Cristina , Mariene de Castro e outras tantas. A Roda será com Andrea Rosa (cavaquinho e vocal), Deize Águena (voz), Fatima Campos(voz), Juliane Grisólia (pandeiro e voz), Monica Campos (surdo), Sandra Regina(voz), Sônia Moraes(voz). Ocupar a rua, fazer samba na rua, promover essa cultura, será uma celebração com o público.

17h - Espetáculo Barco do Pepalantus Núcleo - (Tenda Tudo Sobre Mulheres)
Existem momentos que nossos navios afundam, e então nos vemos diante da solidão de nossas escolhas, de nossas histórias. Navegando no mar sem fim, alheios ao tempo-espaço. Somente um barco nos ampara. Nos separa e mesmo assim nos confunde com o mar em sua imensidão de ires e vires. O espetáculo inspira-se nas obras literárias “As Aventuras de Pi” de Yann Martel e “Relato de Um Náufrago” de Gabriel García Márquez. Em paralelo ao nosso cotidiano, as histórias-experiências serão ressignificadas através da dança. O navegar as transformará em náufragas, em Pi, em tigre, em barco, em mar, e o mar as confundirá, sobre suas próprias identidades. “Barco” fala sobre o estar à deriva, o perder o rumo ou perder-se no rumo, o perder-se do tempo, sobre a espera, e dos tormentos da sede, da fome e da solidão. Das vezes que nos reconhecemos fortes, e das vezes que deixamos o barco navegar sozinho.

18h - Grupo de Siriri Flor do Cambambi - (Tenda Tudo Sobre Mulheres)
O Grupo Flor do Cambambi foi criado em 1967 em uma festa de santo realizada na comunidade. Possui esse nome em homenagem ao Morro do Cambambi, distante a 30 km do Distrito, área de muita riqueza geológica e paleontológica que permeiam as lendas locais. Dos grupos mais tradicionais de Chapada dos Guimarães, conserva em seu repertório as músicas regionais do Siriri, além de propor intervenção teatral com bonecos em sua abertura.

19h - Apresentação Teatral INHAMOR com Thereza Helena (Tenda Tudo Sobre Mulheres)
A atriz e performer Thereza Helena se utiliza da preparação de um pão de inhame para narrar o enfrentamento de uma mulher obesa com as convenções sociais do corpo. Manipulando o próprio inhame, os utensílios e os demais ingredientes da receita, dando voz a essa protagonista com sua própria voz, convida os espectadores à mesa, suja a mão e conta a história através de uma coreografia dos elementos cotidianos da cozinha.

20h - Cerimônia de Premiação

Encerramento - Exibição do Longa em Homenagem a Sara Silveira
- As Boas Maneiras (Ficção, 135 min, 2017, SP)

Serviço: 

VI Tudo Sobre Mulheres - Festival de Cinema Feminino de Chapada dos Guimarães
Data: 5 a 9 de setembro de 2018
Local: Chapada dos Guimarães - Mato Grosso.
tudosobremulheres.art.br

14/08/2018

Resenha: Big rock - Lauren Blakely

by on 19:57








Como já disse em outras resenhas adoro as narrativas masculinas e quando recebi esse livro da Faro Editorial no evento da Aliança de Blogueiros do Rio de Janeiro, pensei que seria mais um livro hot clichê. Engano meu em acreditar nisso…

Big rock é todo narrador por seu protagonista masculino e quando descobri isso eu quase gritei: - Até que fim!

O livro começar com um prólogo instigaste que me garantiu várias risadas devido a discurso de “se tamanho é documento?” isso no ponto de vista de um homem foi desenvolvido de maneira muito divertida e até sedutora em alguns momentos. Posso afirmar que quase perguntei onde encontro esse protagonista na vida real.

A história conta a vida de Spencer um sedutor experiente e que sabe o que as mulheres esperam de um amante. Ele tem uma vida estável sendo um dos proprietários de um bar que fundou com sua melhor amiga desde a época da faculdade. Sua família é dona de uma cadeia de joalharias e seu pai quer se aposentar e passar suas lojas para um comprador conservador. Nosso querido Spencer tem que fazer um esforço para ser um homem sério e ficar longe do seu status de conquistador nas revistas de fofoca. No meio disso tudo é que começar as grandes confusões na vida do mocinho.

                                 

Na minha opinião o grande acerto da autora foi focar nas relações pessoais dos personagens e fugindo do tradicional mocinho lindo e rico que esbanja sua fortuna com luxos. Spencer é um bom filho, irmão, um excelente profissional e o melhor amigo que você pode ter. A beleza do protagonista também não é evidenciada pela autora, o que deixou cada personagem humanizado.

Não consegui achar um defeito para falar deste livro ele é apaixonante e te aprisiona do início ao fim. Ele é sexy é romântico na medida certa. As partes hot é um erotismo dosado de maneira adequada sem aquela promiscuidade e vulgaridade que alguns autores utilizam para tornar o livro erótico.

Recomendo ele para pessoas que odeiam livros melosos e gosta de romances reais sem mocinhas chatas e chorosas.



OBS: PRECISO DO SEGUNDO LIVRO URGENTE!!!!!



Djamila Farias 


[Notícia]“Um Pequeno Favor” ganha pôster final, após sequência de enigmáticos pôsteres teaser

by on 12:00

“Um Pequeno Favor” ganha pôster final, após sequência de enigmáticos pôsteres teaser

PROTAGONIZADO POR BLAKE LIVELY E ANNA KENDRICK, LONGA CHEGA AOS CINEMAS BRASILEIROS EM SETEMBRO

Um Pequeno Favor” (A Simple Favor), thriller baseado no best-seller homônimo da autora Darcey Bell, com estreia agendada para  27 de setembro, acaba de ter o pôster final revelado. Para baixar o cartaz em alta resolução, clique em: https://goo.gl/PTGa9G.
Dirigido por Paul Feig (de “Caça-Fantasmas: Atenda ao Chamado” e “Missão Madrinha de Casamento”), o filme gira em torno de Stephanie (Anna Kendrick), uma mamãe vlogger que procura descobrir a verdade por trás do repentino desaparecimento de sua melhor amiga Emily (Blake Lively).

No Brasil, a produção tem distribuição nacional Paris Filmes. O livro que deu origem ao filme tem lançamento da Bertrand Brasil, e já está disponível nas livrarias. Uma 
edição (tie-in), com a capa do filme, chega às livrarias em setembro, junto ao lançamento do longa.

Sinopse – Um Pequeno Favor
Quando a “nova amiga” de Stephanie (Anna Kendrick) pede para ela pegar seu filho na escola e depois desaparece misteriosamente, Stephanie procura descobrir a verdade por trás do súbito desaparecimento de Emily (Blake Lively). Stephanie é acompanhada pelo marido de Emily, Sean (Henry Golding) neste thriller cheio de reviravoltas e traições, segredos e revelações, amor e lealdade, assassinato e vingança. “Um Pequeno Favor” é um elegante filme noir pós-moderno dirigido por Paul Feig.

Acompanhe as novidades sobre esse e outros lançamentos por meio das redes sociais:

13/08/2018

Saiba tudo que rolou no primeiro final de semana da Bienal Internacional do Livro de São Paulo 2018

by on 19:39
Agitação e movimentação no stand da Editora Rocco.
.
No primeiro final de semana da Bienal Internacional do Livro de São Paulo, foi movimentada e agitada de leitores ávidos por novidades literárias, buscando autógrafos dos autores consagrados, marcado por filas e longas esperas. Respeitando uma programação intensa na agenda diretamente no site da Bienal, os organizadores comemoram as vendas de ingressos, mediante uma abordagem grande de livros em promoção.


Lançamento da Antologia Relacionamentos Virtuais, The Books Editora,
 com participação de vários autores.
Várias editoras lançando antologias e livros de autores conhecidos e desconhecidos. Com participação no domingo, dia 05 de agosto, no lançamento da Antologia Relacionamentos Virtuais, The Books Editora, marcando uma nova fase como autora, juntamente, com a participação de vários outros autores, expertise, de quem está na estrada à longa data, realização de um anseio como iniciante na escrita.

Garimpando novidades no mundo literário, crianças e jovens marcaram uma presença maciça, neste dia, desfrutando da companhia dos familiares, importante incentivo para quem está começando a conhecer os livros, viajando pelo mundo, sonhando com lugares e personagens de diferentes perfis de estilo e de vida.
Editora Leya premiando leitores.
Conversando com alguns autores que vem participando das últimas edições da Bienal, mesmo com uma redução significativa na quantidade de expositores, editores e livrarias, a Bienal tem apresentado uma procura cada vez maior na divulgação de eventos a vislumbrar o prazer pela leitura via mundo digital.

Presença marcada, 
A Incrível Máquina de Livros,
trocando livros.
A Bienal do Livro no Brasil nasceu de uma tradição europeia das feiras de livros, na França, Itália e Alemanha. A primeira Bienal Internacional aconteceu em 1970, no Pavilhão do Ibirapuera, com grande foco para estudantes em período escolar. Antes desta data, na região central de São Paulo a exposição e apresentação cultural acontecia mediante Feira Popular de Livros. Em 2006, com novo endereço, a Bienal Internacional do Livro dentro de um conceito arrojado, com uma visão de mercado amplo e pronto para atender com maior conforto e espaço a Bienal, na Região de Santana, no Parque Anhembi.

A 25ª Bienal Internacional do Livro reúne encontros e lançamentos culturais, palestras e sessões de autógrafos, atendendo um anseio cada vez mais expressivo daqueles que buscam nos livros, lazer e conhecimento. Foi até o dia 12 de agosto, com vários autores internacionais e nacionais marcando presença, veja a programação, www.bienaldolivrosp.com.br






Marisa Relva

09/08/2018

Crítica: Vidas à derivas - Historia Baseada em fatos reais

by on 16:38




Vidas à deriva conta a história de Tami uma jovem aventureira que decide viver sem rumo viajando de cidade em cidade seja por terra ou mar. Richard um solitário velejador, apaixonado por fotografia que acaba cruzando o caminho da jovem aventureira. Ambos acabam formando um elo por meio de sua paixão por viagens.

Em meio a esse grande encontro de almas gêmeas no Tahiti, Richard convida Tami a seguir viagem com ele. Nesse mesmo momento surge um casal de amigos do velejador que o pedi para buscar sua embarcação no outro lado do Oceano Pacífico.Como toda grande aventureira a jovem não recusa a oferta mesmo achando loucura. E segue em viagem com seu amado.

Em alto mar o casal é surpreendido com o alerta nível 5 por causa  Furacão Raymound.O drama do casal começa a partir desde momento.Por curiosidade resolvi pesquisar sobre o furacão e achei algumas notícias que se refere ao furacão com ventos de  velocidade inicial de 150 km/h, imagine isso em alto mar! Com toda certeza a história real de Tami Oldham merecia um livro e um filme.


Apesar de todo o potencial da história, além das imagens paradisíacas e filmadas em excelente qualidade. A atuação de ambos protagonistas foi o esperado, só que a atuação de Sam Claflin teve maior destaque do que a protagonista feminina durante as cenas pós furação. No momento que Tami enfrenta a realidade que se encontra, tive um pequeno déjà vu em relação a uma cena de "As aventuras de Pi", nesta cena foi o ponto alto da atuação da Shailene Woodley mostrando a superação de Tami.

Teria elevado o nível de emoção e da história se focassem na trajetória de sobrevivência da protagonista em alto mar, entendo o foco poético no casal de apaixonados devido a sobrevivente acreditar que Richard ter ajudado ela a sobreviver. Acredito que foi exagerado. O transitar entre o presente e passado em vários momentos me deixou confusa em que tempo estava. Mas logo entendi como funcionava essa dinâmica e me adaptei.  

Devido ao tema, esperava um filme emocionante e que me fizesse derramar algumas lágrimas. Apesar disso o filme foi uma experiência motivacional e teve um ótimo desfecho mesmo se tratando de fatos reais.Sai da sala de cinema motivada com a mensagem profunda que a história deixou de que: "precisamos seguir em frente por quem amamos não importando as adversidades."
 
Agradecemos a nossa parceira Editora Astral Cultural pelo convite para assistir o filme  e ao kit Promocional do filme, além dos mimos deliciosos. E a Aliança de Blogueiros do Rio de Janeiro por fazer todo o possível para que pudéssemos estar presente.




“Vidas a deriva” (Adrift) – Drama/Romance/Fatos Reais - 2018 - lh 38

Baseado no livro Vidas à deriva de Tami Oldham e Susea Mcgearhart

Direção: Baltasar Kormákur

Roteiro: David Branson Smith

Com:  Shailene Woodley, Sam Claflin, Jeffrey Thomas, Grace Palmer, Elizabeth Hawthorne, Tami Ashcraft, Zac Beresford, Luna Campbell, Siale Tunoka

Trailer: Link

Estreia hoje nos melhores cinemas!

07/08/2018

Notícias: Prêmio Grão de Música anuncia os premiados e premiadas de 2018!

by on 19:00

A 5ª edição do Prêmio Grão de Música apresenta os 15 artistas contemplados deste ano
Buscar e valorizar os compositores, compositoras e intérpretes, de diferentes gerações, destacando sobretudo acanção brasileira. Esta é a proposta essencial do Prêmio Grão de Música que chega à sua 5ª edição em 2018. Os 15 artistas premiados neste ano representam doze dos estados brasileiros. São eles:
Sérgio Pererê (foto: Patrick Arley)
Arraial do Pavulagem (PA)
Caio Padilha (RN)
Carlos Badia (RS)
Carlos Zens (RN)
Celia e Celma (MG)
Chico Aafa (GO)
Clarisse Grova (RJ)
Karynna Spinelli (PE) 
Lysia Condé (MG)
Maria Juliana (PB)  
Oneide Bastos (AP)
Patricia Polayne (SE)
Sérgio Pererê (MG)
Solange Leal (PI) 

Verônica Ferriani (SP)
Os contemplados e contempladas selecionados pela curadoria do Prêmio Grão de Música são escolhidos sempre pelo conjunto da sua obra e trajetória artística. Os artistas premiados recebem uma estatueta em bronze criada por Elifas Andreato e entregue na cerimônia de premiação que acontecerá em São Paulo, agendada este ano para o dia 20 de outubro. A cada edição, os 15 nomes premiados também são reunidos em um disco coletânea produzido pelo PGM, cada um deles participa com o registro de uma música. O CD é distribuído gratuitamente e disponibilizado no site em formato digital. (http://premiograodemusica.com.br)
 
Anualmente, o Prêmio Grão de Música vem se dedicando a buscar artista da música popular brasileira com o objetivo de valorizar e promover o gênero canção de todas as regiões do país. O foco principal desta procura, mas não exclusivo, é o interior do Brasil, na tentativa de "garimpar" e revelar talentos escondidos e fora dos circuitos habituais; os premiados e premiadas no geral são ainda pouco conhecidos pelo grande público. O PGM é idealizado pela cantora e compositora paraibana Socorro Lira, que nas primeiras edições mantinha a realização apenas com recursos próprios. Atualmente, o Prêmio conta com patrocínio da Metanoia - Propósito nos Negócios e Editora Palavra Acesa, além do apoio da  Prefeitura de São Paulo.


"O Grão é um espaço dedicado a destacar e revelar obras e trajetórias artísticas relevantes para o país e para a humanidade como um todo; sendo que boa parte não  tem divulgação e nem sempre é vista pela crítica especializada, em muitos casos estão ainda fora dos circuitos culturais mais influentes. Penso que o Grão pode ajudar a dar luz a isto e dizer a estes e estas artistas: sua música pode ser para o país inteiro, para o mundo", compartilha Socorro Lira sobre a iniciativa.

O ilustrador Elifas Andreato assina toda a identidade visual do PGM: troféu, logotipo e capa do CD. Elifas tem uma história notável com a música brasileira, foi responsável por centenas de capas de discos icônicas e de grandes nomes como Elis Regina, Chico Buarque, Clementina de Jesus, Martinho da Vila e recentemente do Criolo.
Troféu Grão de Música
Na curadoria, o Prêmio Grão de Música vem se tornando mais colaborativo a cada edição. Além da equipe central, em 2018 vem sendo estabelecidos grupos de diversas regiões do Brasil. Nesta edição, 24 pessoas participaram durante a primeira etapa, como curadorias regionais seguindo as diretrizes do PGM, com a importante função seletiva inicial das indicações. Entre os participantes estão artistas, produtores, produtoras e jornalistas com perfil engajado com arte e a canção brasileira. O desenvolvimento deste processo é constante, a ideia é que o PGM possa ter representantes na maior parte do Brasil. O plano para 2019 é as curadorias regionais estarem plenamente estabelecidas e ainda mais ativas.
 
De grão em grão, o Prêmio Grão de Música amplia o olhar para visualizar um mapa o mais real possível da música do país; e se compromete a um significativo garimpo sonoro.
 
CD - Coletânea GRÃO DE MÚSICA 2018
01. Colóquio - Chico Aafa (de Altair Andrade e Chico Aafa) 
02. Maré Alta -  Maria Juliana (de Michel Costa e André Morais) 
03. Ciranda do Sossego/incidental 5a  Sinfônia (Carlos Zens/ Ludwig  van Beethoven/Domínio Público) 04. Revoada - Caio Padilha (de Almir Padilha)
05. Flor da Ausência - Oneide Bastos  (de Paulinho Bastos e Leandro Dias)
06. Canoinha - Arraial do Pavulagem (de Ronaldo Silva)
07. Arrastada - Patricia Polayne (de Patricia Polayne)
08. Imagem e Diferença - Clarisse Grova (de Clarisse Grova e Leo Nogueira)
09. Amigos - Carlos Badia (de Carlos Badia) 
10. Pobrezinho - Solange Leal (de Naeno)
11. Ana Bandolim - Lysia Condé (de Tico da Costa)  
12. Dança a Menina - Verônica Ferriani (de Verônica Ferriani) 
13. Vento e Chama - Sérgio Pererê (de Sérgio Pererê)  
14. Quatro Cantos - Karynaa Spinelli (de Karynna Spinelli)
15. Cana Verde -  Celia e Celma (Domínio Público)
* Entre parênteses estão considerados os autores da composição.
grlnTjpUFB-954CUTxnnT69S4837kPUlU6LPm9JC6YMCnJ_lq4bgzP5DINsyV-wYJOCz0Mu0g1DUe-0CggEjhlp4RnXYOzxU4RRYLvtuulScH1YgdwAeZyJRNhC48JXaTaDlsrZX
 
 

31/07/2018

Notícias: MORMAÇO’, DE MARINA MELIANDE, TEM ESTREIA NACIONAL NO FESTIVAL DE GRAMADO

by on 19:00


 Longa traz Marina Provenzzano no papel de uma jovem advogada que luta contra as remoções dos Jogos Olímpicos do Rio


 
Primeiro longa-metragem solo de Marina Meliande, “MORMAÇO” estreará no Brasil na mostra competitiva do Festival de Gramado, que acontece de 16 a 25 de agosto, após exibições em festivais pela França, Alemanha e Holanda. Roteirizado pela própria Marina, em parceria com Felipe Bragança, o longa traz Ana (Marina Provenzzano) como protagonista. A jovem advogada carioca se divide entre seu trabalho em uma comunidade prestes a ser despejada por conta dos Jogos Olímpicos do Rio, um novo amor e uma doença misteriosa. O longa teve estreia mundial na competição oficial do Festival Internacional de Cinema de Roterdã, no início do ano.

“Estou muito feliz que a estréia brasileira de Mormaço seja em um Festival tão importante como Gramado. O filme vai levar um pouco do verão carioca e da história recente do Rio para a Serra Gaúcha” diz a diretora.

A dupla de roteiristas já trabalhou junta em outros projetos e assina a direção de longas como “A fuga da Mulher Gorila”, que estreou no Festival de Locarno 2009, e “A Alegria”, que esteve na Quinzena dos Realizadores, no Festival de Cannes 2010. Além de Marina Provenzzano (que também estará presente em Gramado no filme de abertura, “O Grande Circo Místico”, de Cacá Diegues), o elenco conta com o estreante Pedro Gracindo, neto de Paulo Gracindo e filho de Gracindo Jr., Diego de Abreu, Analu Prestes, Igor Angelkorte e Sandra Souza.

“MORMAÇO” é uma produção da Duas Mariolas e Enquadramento Produções e foi desenvolvido com o suporte da Résidence da Cinefondation, promovida pelo Festival de Cannes, e do Hubert Bals Fund, promovido pelo Festival de Roterdã. Além disso, o projeto foi o vencedor do Brasil CineMundi, da Mostra CineBH, e foi realizado com recursos do Fundo Setorial do Audiovisual, na linha dedicada a longas-metragens com propostas de linguagem inovadora e relevância artística. O longa será distribuído pela Vitrine Filmes.

Sinopse:

Rio de Janeiro, 2016. O verão mais quente da história. A cidade está se preparando para os Jogos Olímpicos. Ana, uma defensora pública de 32 anos, trabalha na defesa de uma comunidade ameaçada de remoção pelas obras do Parque Olímpico. Enquanto isso, misteriosas manchas roxas, similares a fungos, aparecem em seu corpo. Coisas estranhas começam a acontecer na cidade e no corpo de Ana. A temperatura sobe, criando uma atmosfera úmida e sufocante. O mormaço acumula, abrindo caminho para uma forte chuva.

FICHA TÉCNICA

Direção - Marina Meliande
Roteiro - Felipe Bragança e Marina Meliande
Produção - Leonardo Mecchi
Empresas Produtoras - Duas Mariola Filmes e Enquadramento Produções
Direção de Fotografia - Glauco Firpo
Som - Valéria Ferro
Direção de Arte - Dina Salem Levy
Figurino - Gabriela Campos
Maquiagem - Mari Figueiredo
Desenho de Som e Música Original – Edson Secco
Elenco - Marina Provenzzano, Pedro Gracindo, Diego de Abreu, Analu Prestes, Igor Angelkorte, Sandra Souza, Jéssica Barbosa

SOBRE A DIRETORA

Marina Meliande nasceu em 1980 no Rio de Janeiro, Brasil. Cineasta e montadora formada pela Universidade Federal Fluminense, dirigiu, em parceria com Felipe Bragança, alguns filmes exibidos em festivais internacionais: dois curtas, Por Dentro de uma Gota D’água e O Nome dele (o clóvis), além da Trilogia Coração no Fogo, composta pelos longas A Fuga da Mulher Gorila, lançado no Festival de Locarno 2009; A Alegria – lançado na Quinzena dos Realizadores, Festival de Cannes 2010; Desassossego, filme das maravilhas - filme coletivo, lançado no Festival de Roterdã em 2011. Nos anos de 2007 a 2009, Marina foi artista residente do Centro de Arte Contemporânea Le Fresnoy (França), onde realizou duas videoinstalações: Lettres au Vieux Monde e L’Image qui reste. Como montadora, trabalhou em mais de 40 filmes, entre eles, Girimunho e Histórias que só existem quando lembradas. Atualmente, lança seu primeiro longa-metragem solo Mormaço, com o apoio da Résidence da Cinefondation, promovida pelo Festival de Cannes, e do Hubert Bals Fund, do Festival de Roterdã.

SOBRE AS PRODUTORAS

DUAS MARIOLA

DUAS MARIOLA é uma produtora cooperativa carioca formada em 2006 por seis realizadores de cinema. Sediada no Rio de Janeiro, é formada por cineastas premiados em festivais nacionais e internacionais e pretende se tornar um pequeno pólo de reunião e realização cinematográfica, estando aberta a colaborar com outros realizadores e produtores em busca de alternativas criativas ao modelo de produção do audiovisual no Brasil, assim como de propostas cuja ousadia parta de um mesmo ponto em comum e irrevogável: o entusiasmo pelos filmes e pelo cinema.

Nos últimos anos se dedicou à produção de Mostras Cinematográficas e à produção de filmes. Realizou ou corealizou alguns longas metragens com grande repercussão internacional, entre eles: No Meu Lugar, coprodução com a VideoFilmes, com direção de Eduardo Valente, com estreia na Seleção Oficial do Festival de Cannes 2009; A fuga da Mulher Gorila, direção de Felipe Bragança e Marina Meliande, com estreia no Festival de Locarno 2009; A Alegria, direção de Felipe Bragança e Marina Meliande, com estreia na Quinzena dos Realizadores, no Festival de Cannes 2010; Desassossego, filme de direção coletiva, com estreia no Festival de Rotterdam em 2011. Todos os longas citados tiveram ampla participação em importantes Festivais Brasileiros e tiveram distribuição em salas comerciais.  Além dos longa- metragens, a Duas Mariola também produziu cerca de dez curtas-metragens com presença em festivais como CANNES, VENEZA e OBERHAUSEN, entre outros.

A DUAS MARIOLA pretende ainda contribuir cotidianamente para a maior visibilidade do audiovisual brasileiro, assim como na diversificação do universo cinéfilo do país e, para isso, se dedica também à realização de mostras, festivais e ciclos de debates sobre cinema e audiovisual.

ENQUADRAMENTO PRODUÇÕES

Enquadramento Produções é uma produtora brasileira de filmes independentes, com sede em São Paulo, focada no desenvolvimento e produção de projetos culturais e cinematográficos, principalmente primeiro e segundo longas-metragens de cineastas promissores. Entre suas produções estão trabalhos selecionados para importantes festivais nacionais e internacionais, como Cannes, Roterdã, Viennale, FidMarseille, BAFICI, Tiradentes e Gramado.

Entre as produções atuais estão o recém-lançado Los Silencios, de Beatriz Seigner (Festival de Cannes - Quinzena do Diretor, uma coprodução Brasil-França-Colômbia) e Mormaço, de Marina Meliande (Festival de Roterdã e Toulouse); A Morte Habita à Noite, de Eduardo Morotó (em pós-produção, Cinéma en Développement); e A Febre, de Maya Da-Rin (atualmente em produção, coprodução Brasil-França-Alemanha que participou do TFL's Script & Pitch e FrameWork, e contou com apoios do Aide aux Cinémas du Monde, World Cinema Fund, Hubert Bals Fund e TFL’s Coproduction Award).

Seu sócio majoritário, Leonardo Mecchi, trabalhou nos últimos 10 anos como produtor de longas-metragens como Obra, de Gregório Graziosi (Roma, Toronto e Prêmio da Crítica no Festival do Rio); Super Nada, de Rubens Rewald (Melhor Filme no Festival do Rio e Melhor Ator no Festival de Gramado); e Quebradeiras, de Evaldo Mocarzel (Melhor Documentário do Festival de Toulouse e Melhor Diretor, Diretor de Fotografia e Som no Festival de Brasília). Atua também como curador, júri e produtor de mostras e festivais. É também produtor associado do documentário O Processo, de Maria Augusta Ramos (Festival de Berlim 2018).

SOBRE A VITRINE FILMES

Em oito anos, a Vitrine Filmes distribuiu mais de 120 filmes. Entre seus maiores sucessos, estão "Aquarius" e "O Som ao Redor", de Kleber Mendonça Filho, "Hoje Eu Quero Voltar Sozinho", de Daniel Ribeiro, e o americano "Frances Ha", dirigido por Noah Baumbach, indicado ao Globo de Ouro, em 2014. Em 2017, a Vitrine lançou "O Filme da Minha Vida", terceiro longa do ator e diretor Selton Mello, e "Divinas Divas", dirigido por Leandra Leal, o documentário mais visto no ano.


 

Mais visitadas

Obrigada pela visita volte sempre!

Outras Postagens